MINANCORA“Pomada milagrosa aprovada pela Exma. Junta de Hygiene do Rio de Janeiro”. A frase vinha estampada na latinha original, lançada em 1915. O farmacêutico português Eduardo Augusto Gonçalves desembarcou em Manaus no início do século XX para pesquisar a fauna e a flora brasileiras. Em 1913, ele partiu para Joinville (SC) e criou a pomada Minâncora, produzida artesanalmente. O nome é uma mistura do nome de Minerva, deusa grega da sabedoria, com uma âncora, que reflete segurança e estabilidade, e também pelo fato de Gonçalves ter decidido ficar no Brasil.