Áustria
Os austríacos têm o hábito de jogar chumbo derretido num copo com água no momento em que o relógio soa a zero hora de um novo ano. As figuras que surgem quando o chumbo esfria são guardadas pelas pessoas como um amuleto que irá ajudar na realização dos pedidos feitos na passagem do ano.

China
Na China, o Ano Novo é celebrado durante seis semanas entre os meses de janeiro e fevereiro. Tradicionalmente, nesse período os chineses fazem uma bela faxina em suas casas para espantar os maus espíritos e atrair boa sorte. Eles também costumam pagar todas as dívidas contraídas. Na noite da véspera do novo ano, todas as luzes ficam acesas para representar calor humano, amizade e reconciliação. À meia-noite, há uma grande queima de fogos. Os chineses acreditam que o barulho do foguetório espanta os espíritos indesejáveis.

Cingapura
As pessoas trocam tangerinas (símbolo de prosperidade) ou pacotes vermelhos de dinheiro. Os presentes são sempre em número par, para atrair sorte.

Colômbia
Os colombianos pegam uma mala e dão a volta em torno de suas casas, despedindo-se de todos que cruzam seu caminho. Isto atrai um ano de aventura.

Coreia do Sul
A população segue o calendário lunar. A virada é marcada com uma visita a parentes e vizinhos mais velhos. As pessoas se curvam diante deles, numa forma de expressar respeito aos seus ancestrais.

Dinamarca
Depois de uma ceia a base de peixes e batatas, os dinamarqueses aguardam ansiosamente pela meia-noite. Quando o relógio está prestes a soar as doze badaladas, todos na família sobem em cadeiras. Assim que dá meia-noite, pulam da cadeira para o novo ano e brindam com champanhe. Também é costume colocar um pote de arroz bem doce nos estábulos para os gnomos. Assim, evita-se que eles incomodem no ano seguinte.

Equador
Monta-se um boneco com fogos de artifício, que é aceso à meia-noite.

Escócia
Na Escócia, um dos costumes mais tradicionais da festa de Ano Novo (ou oge maidne (“nova manhã”), nome dado à festa por lá) é a de homens e mulheres que nunca se viram beijarem-se na boca. Some-se a isso o ainda mais tradicional hábito de beber uísque em toda e qualquer comemoração e está garantido um dos reveillons mais animados da Europa. Também há no país uma superstição sobre a primeira visita que se recebe no ano. Se for um homem moreno, ótimo. É um bom presságio. Se for um sujeito ruivo, a visita é considerada um mau agouro. Mas eles acreditam que azar mesmo terá aquele que abrir as portas para uma mulher.

Estados Unidos
Os norte-americanos passam a virada trajando preto. Eles também consomem na ceia de réveillon black-eyed peas, um grão parecido com o feijão.

França
Na França, as pessoas costumam preparar ostras e diversos outros frutos do mar para a ceia de Ano Novo.

Hungria
A ceia tem sempre carne de porco. Como o animal fuça para frente, acredita-se que, ao comê-lo, a vida seguirá na mesma direção.

Índia
Na Índia, existem mais de 12 calendários religiosos. No Norte, o ano começa a Festa de Dîwâlî, no outono. Os indianos colocam luzes por todas as partes.

Inglaterra
Os ingleses usam as rolhas das garrafas de champanhe como amuletos. Eles furam a cortiça e colocam dentro dela uma moeda.

Israel
O Rosh Hashaná é comemorado com cabeça de peixe (demonstra o desejo de mundo melhor) e maçã e cenouras com mel (para tornar a vida mais doce) no cardápio das refeições.

Itália
As fitas verdes distribuídas na época trazem boa sorte.

Japão
No dia 31, é realizada a cerimônia Joya no kane. Uma pessoa, na ocasião, toca o tímbalo 108 vezes, que serve para expurgar os pecados e os desejos mundanos. Para cada badalada, se faz um desejo. A primeira refeição do novo ano inclui um pote de ozoni, sopa de cereais, bolinho de arroz e caldo feito com massa de soja.

Líbano
Come-se apenas comida branca, como arroz.

Líbia
Depois das orações na mesquita, cada família mata uma ovelha e doa metade aos pobres.

Malásia
Os muçulmanos não varrem a casa, porque isso significaria tirar algo de dentro dela. O fato traria má sorte ao longo do novo ano.

Nova Zelândia
Os neozelandeses comemoram o réveillon ocidental na passagem de 31 de dezembro para 1º de janeiro, sim. Mas também lembram do Maramataka, a celebração do calendário maori, baseado nos ciclos lunares, o que faz a comemoração cair em datas diferentes. O Maramataka coincide com a primeira lua nova depois do despontar de certas estrelas (Matariki, localizadas na constelação de Touro) no céu da Nova Zelândia bem no meio do inverno.

Panamá
Os desejos para o próximo ano são escritos em pequenos papéis. Conforme vão sendo realizados, os panamenhos queimam os bilhetes.

Portugal
Uma das manias dos portugueses é sair às janelas de casas batendo panelas para festejar a chegada do novo ano.

Rússia
É costume no país, durante as 12 badaladas que marcam a virada do ano, queimar um papel com um desejo escrito, colocar as cinzas no copo de champanhe e tomar a bebida.

Tailândia
O Ano Novo começa na metade de abril.

Taiwan
Como a palavra peixe tem o mesmo som de abundância em chinês, o animal é a estrela da refeição dos taiwaneses na chegada do novo ano.

Turquia
Três pedras de sal grosso são colocadas em um saco com turquesas. O amuleto é colocado sobre a porta de entrada e atua para que maus fluidos não impregnem a casa.

Vietnã
Os vietnamitas comemoram o Ano Novo, que eles chamam de Tet, no dia 10 de fevereiro. Nessa data, todos acordam cedo e vão à igreja. As mulheres vestem vermelho e amarelo (porque são as cores da bandeira do país) e os homens usam roupas pretas. Na igreja, comem um bolo especial, feito com arroz, feijão e carne de porco. Depois de meia hora, são distribuídos os “envelopes vermelhos” para as crianças, cada um com 10 ou 20 dólares dentro.