No dia 2 de junho de 1975, 150 prostitutas protestaram em plena igreja contra multas e prisões. O protesto foi feito na igreja de Saint-Nizier, em Lyon, na França. O curioso foi que a diretoria da igreja e a população da cidade apoiaram as reivindicações.

Entre as reclamações estavam os processos que maridos e filhos de garotas de programa abriam para se beneficiar do rendimento das mulheres, assim como a repressão policial às prostitutas, o que as impedia de trabalhar.

Cerca de 200 outras mulheres que exerciam a mesma profissão percorreram as ruas da cidade distribuindo panfletos.

A ocupação na igreja de Saint-Nizier só terminou no dia 10 de junho, às 5 horas da madrugada, quando a polícia expulsou as mulheres de lá.

O ato fez com que 2 de junho fosse escolhido como o Dia Internacional da Prostituta.