Vale pelo charme: comprei um exemplar de “Tintim na China” em chinês!

TINTIM

A compra foi feita no Mercado de Antiguidades de Panjiayuan, que só funciona aos sábados e domingos. O lugar, como tudo aqui, é imenso. Não dá para saber quantos vendedores instalam suas barracas ali. Chineses e turistas se espremem pelos corredores. No corredor dos sebos, encontrei o livrinho do Tintim, meio amassadinho, com uma etiqueta de 50 yuans (R$ 12,50). Fiz sinal de que estava caro. O vendedor escreveu 35 num papel. Ofereci 20. Ele escreveu 30. Insisti nos 20. Ele fez o gesto universal de passar o dedo pelo pescoço. Continue apontando os 20 yuans (R$ 5) e, finalmente, ele aceitou. Paguei. Quando saí da barraca, tirei a etiqueta da capa do livro e vi o preço original: 10 yuans. Não escrevi que os vendedores aqui nunca saem perdendo?

Leia também: Curiosidades sobre o personagem belga Tintim