Quem compôs a música da vinheta do “Plantão da Globo”?

20 de abril de 2020
A música da vinheta do plantão de jornalismo da emissora foi composta em 1991 pelo maestro arranjador João Nabuco, então com 25 anos, formado em música para cinema e televisão na Faculdade de Berklee, em Boston, nos Estados Unidos. Ele tinha acabado de ser contratado como maestro-arranjador da Rede Globo, que promoveu um concurso interno para escolher a vinheta.

 

 

Há uma controvérsia sobre a primeira vez que a música entrou no ar. Uma versão diz que aconteceu em 21 de maio de 1991, com a notícia de um atentado a bomba na Índia, que causou a morte do primeiro-ministro Rajiv Gandhi. Outra versão garante que ela anunciou uma tentativa de golpe de Estado na União Soviética em 9 de agosto de 1991. William Bonner apresentou dois plantões nos intervalos de “Indiana Jones e a Última Cruzada”, que estava sendo exibido na sessão Tela Quente.

A vinheta do Plantão da Globo voltou a ser destaque na noite de 5 de junho de 2020, ao surpreender os telespectadores no intervalo da reprise da novela “Fina Estampa”. O governo brasileiro começou a divulgar de dados da pandemia de coronavírus depois das 22h. “Acabou matéria do Jornal Nacional“, declarou o presidente Jair Bolsonaro pouco antes. Mas o tiro saiu pela culatra. O Plantão da Globo foi um dos assuntos mais comentados daquela noite.

Músicas de outros programas da Globo

 

A abertura do programa Vídeo Show usou a música “Don’t Stop Till You Get Enough”, de Michael Jackson, com a The Maynard Fergunson Orchestra, banda formada pelo trompetista canadense Walter Fergunson.

 

 

O programa Esporte Espetacular usa “Hyde Park”, faixa de “The London Theme”, de 1969, único disco da Carnaby Street Pop Orchestra and Choir. Ela é o tema de abertura e de encerramento desde a criação do programa, em 1973. Mas seu compositor, o maestro inglês Keith Mansfield, contou à reportagem da própria Globo, que só ficou sabendo disso em 2009, numa pesquisa na internet. Ele também é autor de “Light and Tuneful”, música oficial do Torneio de Tênis de Wimbledon, disputado na Inglaterra.

 

 

As vinhetas de Super Cine e Sessão da Tarde levam a assinatura do maestro carioca Roger Henri Barroso Huthmacher, ou apenas Roger Henri, arranjador e produtor musical da Rede Globo nas décadas de 1980 e 1990. Ele tem em seu currículo um total de 2.200 músicas para vinhetas, aberturas e trilhas incidentais de programas, novelas e minisséries.

O Globo Repórter já usou a música “Freedom of Expression”, do cantor e produtor americano Jim Bowen Pickers, que fez parte da trilha do filme “Corrida Contra o Destino” (1971). Foi tocada pelo conjunto The J.B. Pickers, formada por músicos de estúdio reunidos apenas para gravar duas músicas para esse filme. A versão dos anos 1980 e 1990 foi produzida pelo maestro Roger Henri.

 

 

O cearense José Menezes de França, o Zé Menezes, foi maestro, arranjador e diretor musical da Rede Globo por duas décadas. É de sua autoria temas de abertura de Os Trapalhões, Chico City e Viva o Gordo. Zé Menezes faleceu em 2014, aos 92 anos.

Artigos Relacionados

A ideia inicial de nomes de séries que fizeram muito sucesso

A ideia inicial de nomes de séries que fizeram muito sucesso

Escolher o nome de uma série não é das tarefas mais simples. Muito do sucesso das superproduções da TV ou do streaming depende da curiosidade que seu nome pode despertar. Há até agências de publicidade e branding envolvidas nessa escolha. É divertido também saber que...

10 curiosidades sobre Betty Boop

10 curiosidades sobre Betty Boop

O desenhista Grim Natwick (1890-1990) criou Betty Boop em 1930 para os Estúdios Fleischer, de Nova York, o mesmo que produzia os desenhos de Popeye e Superman. A personagem nasceu para ser a namorada de um cachorro chamado Bimpo, que estrelava o desenho animado "Dizzy...

10 curiosidades sobre o Pernalonga

10 curiosidades sobre o Pernalonga

Pernalonga fez sua estreia numa história chamada “Porky’s Hare Hunt” (“A Caçada de Gaguinho ao Coelho”), lançada em 30 de abril de 1938. Pernalonga era todo branco naquela época, e se chamava Happy Rabbit  (Coelho Feliz). O personagem foi criado por Tex Avery, diretor...

0 Comentários

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *