Novo Livro O Guia dos Curiosos - Edição Fora de Série

Sport Club Corinthians Paulista

24 de abril de 2019

Fundação: 1 de setembro de 1910
Mascote: mosqueteiro
Endereço: Rua São Jorge, 777
CEP 03087-000 – São Paulo – SP
Estádio: Alfredo Schurig (Parque São Jorge), capacidade para 15 mil pessoas

Hino
Autor: Lauro D’Avila

Salve o Corinthians
O campeão dos campeões
Eternamente
Dentro de nossos corações
Salve o Corinthians
De tradições e glórias mil
Tu és orgulho
Dos esportistas do Brasil
Teu passado é uma bandeira
Teu presente, uma lição
Figuras entre os primeiros
Do nosso esporte bretão
Corinthians grande
Sempre altaneiro
És do Brasil
O clube mais brasileiro

  •  Na década de 1930, o Corinthians teve um outro hino pouco conhecido. O atual, batizado de Campeão dos Campeões, foi composto entre 1951 e 1952 pelo radialista Lauro d’Ávila e caiu no gosto da torcida depois da conquista do título do IV Centenário de São Paulo, em 1954.
  • Em junho de 1910, dois pintores, um sapateiro, um motorista e um trabalhador braçal tiveram a idéia de criar um time. O termo “Corinthian” era utilizado na Inglaterra no início do século XIX. Ele era aplicado aos cavalheiros e nobres que se dedicavam e patrocinava esportes. Quem sugeriu esse nome para o novo clube foi Joaquim Ambrósio, um dos fundadores. O nome foi inspirado no clube inglês Corinthian Team, que, em 1910, fez uma excursão ao Brasil e estreou goleando o Fluminense carioca por 10 x 1. Um grupo de funcionários da São Paulo Railway ficou tão impressionado com a atuação dos ingleses que resolveu dar ao clube que fundariam mais tarde o nome de Sport Club Corinthians Paulista. Um dos fundadores queria que o time se chamasse Santos Dumont Futebol Clube. Outro, Carlos Gomes.
  • A primeira bola de capotão do Corinthians foi comprada depois que uma lista de donativos circulou entre os comerciantes do Bom Retiro. Ela custou 6 mil réis.
  • Em seu primeiro jogo, ainda como amador, o Corinthians perdeu por 1 x 0 para o União da Lapa. No jogo seguinte, o Corinthians venceu a Associação Atlética Lapa por 5 x 0.
  • O primeiro escudo do Corinthians tinha fundo branco com frisos pretos e o monograma SCP ao centro. Em 1917, o escudo virou um retângulo e as iniciais do clube ficaram completas: SCCP. Três anos depois, o escudo já era parecido com o atual – um círculo negro com o nome do clube, o ano de fundação e a bandeira paulista. Somente em 1933 o distintivo ganhou a forma atual. Foram acrescidos a âncora e os remos em homenagem aos demais esportes que passaram a ser praticados pelo clube.
  • Camisa bege, calção branco, punhos e gola pretas. O primeiro uniforme do Corinthians era bonito, mas vivia desbotando e manchando com o uso. As cores preta e branca só foram adotadas em 1917. O time usou uma vez a cor grená nas camisas em homenagem ao desaparecimento da equipe do Torino, da Itália, em 1949. O jogo foi contra a Portuguesa, no Pacaembu.
  • Miguel Bataglia, primeiro presidente do Corinthians, era alfaiate.
  • Antes de se instalar no Parque São Jorge, o Corinthians mandava seus jogos num campinho vizinho ao atual estádio do Palmeiras.
  • No ano de 1913, aconteceu uma cisão em São Paulo entre os clubes, que se dividiram para disputar dois campeonatos: o da APEA e o da Liga. Na Liga, tinham ficado apenas três times – Americano, Germânia e Internacional -, conhecidos como “Os Três Mosqueteiros”. O Corinthians, recém-fundado, disputava na época uma vaga na Liga. Mas, para entrar, teria que vencer o Minas Gerais e o antigo São Paulo. Ganhou dos dois. Aí o Corinthians pode se incorporar aos mosqueteiros. Com a extinção dos demais, ficou sendo o único mosqueteiro da cidade. Uma outra versão, tão divulgada quanto esta, dá conta de que o apelido surgiu em 1929. O Corinthians ganhou sua primeira partida internacional, contra o Barracas, da Argentina, por 3 x 1, no Parque São Jorge. No dia seguinte, o jornalista Tomaz Mazzoni teria elogiado o comportamento do time nas páginas de A Gazeta Esportiva. “Lutaram como mosqueteiros”, teria elogiado o cronista. E o apelido pegou.
  • A maior vitória da história do Corinthians foi contra o Santos, em 4 de julho de 1920: 11×0.
  • O estádio Alfredo Schurig, mais conhecido por Parque São Jorge ou Fazendinha, foi adquirido em 1926 do Sírio e reformado. Dois anos depois, a partida Corinthians 2 x América carioca 2 inaugurou o campo. Os dois times eram campeões estaduais de 1922, ano do centenário da Independência.
  • O estádio do Parque São Jorge foi inaugurado em 22 de julho de 1928.
  • O ponta-direita Claúdio Christovam de Pinho, que esteve no clube entre 1945 e 1957, foi o maior artilheiro da história corintiana. Fez 295 gols.
  • No ano de 1961, a péssima campanha do Corinthians no primeiro turno do Campeonato Paulista (perdeu sete dos quinze jogos) gerou o apelido de “Faz-Me Rir”, referência a um sucesso de Edith Veiga. O time se acertou no returno e terminou em sexto lugar, apesar da derrota de 7 x 0 para a Portuguesa na última rodada. Em 1987, a história se repetiu e o apelido voltou, revezando-se com “Ultimão”.
  • O título mais importante da história corintiana foi a conquista do primeiro Campeonato Mundial Interclubes oficial da Fifa, em 14 de janeiro de 2000, derrotando o Vasco na final.
  • O Corinthians representou a Seleção Brasileira em 20 de novembro de 1965. A equipe perdeu para o Arsenal, em Londres, por 2×0.
  • O Corinthians teve dois grandes tabus em sua vida. Em 1968, o Corinthians quebrou um tabu de 11 anos sem vencer o Santos em jogos de Campeonato Paulista. Venceu por 2 x 0. Os gols foram marcados por Paulo Borges e Flávio.
  • Depois, em 13 de outubro de 1977, time acabou com o jejum de 22 anos sem títulos, ao conquistar o Campeonato Paulista, diante da Ponte Preta. Nos 22 anos em que ficou sem título, entre 1955 e 1977, o Corinthians trocou 27 vezes de técnico.

    Livro revela histórias, títulos e curiosidades sobre o Corinthians

Esta página contém links de afiliados. Ao fazer uma compra por um desses links, o Guia dos Curiosos recebe uma comissão e você não paga nada a mais por isso.

Artigos Relacionados

0 Comentários

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This