O desabafo de um vendedor contra os clientes que entram nas lojas “apenas para dar uma olhadinha” se transformou numa daquelas intermináveis discussões que vira e mexe agitam a internet.

“Toda vez que você coloca o pé dentro de uma loja sem interesse de comprar nada, você está tirando a oportunidade de uma mãe ou um pai de família de ganhar o seu pão, no meu caso pai de uma cachorra terrível”, escreveu o rapaz no polêmico post no mês passado. Ele lembrou que muitas lojas trabalham com o sistema de organização dos vendedores em fila. Isso significa que, assim que leva o “não” de um cliente, o vendedor perde a vez e é obrigado a voltar para o final da fila.

Revoltados, muitos clientes aproveitaram a publicação para reclamar de vendedores que ficam grudados, quando o que se quer é apenas liberdade para olhar e escolher (ou não) os produtos em paz.

Parece que esse não é um dilema nacional. Uma loja de cosméticos da Coreia do Sul, a Innisfree, criou um sistema para evitar esses contratempos, como mostra o site Springwise. A Innisfree oferece dois tipos de cestinha na entrada das lojas. A cesta com um cartão verde indica que o cliente não quer ajuda dos vendedores durante suas compras (I Can Do Myself). Já a cesta com o cartão laranja mostra que os vendedores podem se aproximar e conversar com os compradores (I Need Help).

E se, no meio da compra, os portadores de cestas verdes precisarem de ajuda? Sem problemas! Eles podem procurar os vendedores e serão atendidos. A ideia é boa. As churrascarias rodízio brasileiras adotam essa mesma prática há bastante tempo.