“Você lembra quem era ‘o fino que satisfaz’?” O escritor Ignácio de Loyola Brandão me fez esta pergunta e explicou que a resposta estava em  seu livro “Você é Jovem, Velho ou Dinossauro?”. Claro que eu corri atrás de um exemplar! No meio de tantas lembranças curiosas, a maior curtição foi lembrar de outros slogans inesquecíveis:

livro "Você é Jovem, Velho ou Dinossauro?".

O rosto (e as mãos) que promoviam o cigarro Chanceller eram de Pedrinho Aguinaga. Símbolo sexual na década de 1970, Pedrinho estrelou também o filme “Rio Babilônia” (1982), dirigido por Neville de Almeida. “Extremamente fino, extremamente gostoso” anunciavam os cigarros Chanceler.

Quando chegava perto do Natal, as crianças começavam logo a campanha “Pai, não esquece da minha Caloi!”. Afinal, a bicicleta Caloi era “um presente que ninguém queria esquecer”

“Nós viemos aqui para beber ou para conversar?” era a frase que fechava o comercial da cerveja Antartica, estrelado pelo sambista paulistano Adoniran Barbosa. O bordão do músico, que andava meio no ostracismo, fez muito sucesso no início da década de 1970 e até hoje é lembrado por apreciadores de cerveja.

A marca Kaiser se tornou “uma grande cerveja” em 1987, sempre acompanhada pelo ator espanhol José Valien, eternizado como “o baixinho da Kaiser”. José desembarcou no Brasil em 1954, aos 6 anos. Antes de trabalhar com publicidade, foi frentista, decorador de porcelana e motorista. Graças ao volante de uma kombi azul, começou a participar de comerciais: “Eu tinha uma Kombi, daquelas abertas atrás, que era conhecida como cabrita, na cor azul. Então um produtor de cinema me contratou para fazer figuração como motorista, em um comercial da Walita, só por causa da minha Kombi.” E a famosa boina do “baixinho”? Também foi acidental. Ela foi a solução encontrada para driblar a luz, que refletia muito na cabeça de José durante as filmagens.

O que tem mil e uma utilidades? É o Bombril, que acabou se transformando em sinônimo obrigatório para “palha de aço”.

A estratégia do xampu anti-caspa Denorex era simples: resolvia o problema igual remédio, mas não era. Aí nasceu o slogan: “Denorex – parece mas não é.”

Você quer participar da brincadeira? Então, escreva outros que se lembrar!