Novo Livro O Guia dos Curiosos - Edição Fora de Série

10 bandas lideradas por garotas

24 de abril de 2019

1. Bikini Kill
Formada em 1990, a banda é considerada o marco inicial do movimento feminista punk “riot grrrl”. O “Bikini Kill” nasceu em 1990, quando a ex-stripper Kathleen Hanna decidiu dar um basta na exploração do próprio corpo e fundou, com algumas amigas do colégio, o fanzine Bikini Kill. Não demorou muito para a parceria se tornar uma banda. Billy Karren, Kathy Wilcox, Tobi Vail e Hanna tocavam músicas punk, com letras que falavam sobre estupro, sexualidade, liberdade e violência. Tobi Vail teve um relacionamento amoroso com o líder no Nirvana, Kurt Cobain. De acordo com a biografia do cantor, “Heavier than Heaven”, grande parte das canções de “Nevermind” (1991) foram inspiradas em Tobi.

2. Dominatrix
O grupo Dominatrix é um dos principais nomes do movimento “riot grrrl” no Brasil. A banda começou em 1995 quando as irmãs Elisa e Isabella Gargiulo se uniram aos amigos Estela Naclerio e Diego Beja para fazer uma banda de punk. No começo, o grupo não tinha a intenção de ser feminista, mas, com a saída de Diego, em 1996, esse caminho tornou-se inevitável. O primeiro disco, “Girl Gathering”, foi lançado em agosto de 1997, pela gravadora Teenager in a Box. O nome da banda vem do latim e significa “mulher que está no controle”. O grupo teve diversas formações desde que foi criado. A vocalista Elisa é a única que sempre fez parte no grupo.

3. Kittie

Mercedes Lander e Fallon Bowman se conheceram nas aulas de ginástica do colégio, em 1996. As duas tinham muitas afinidades musicais, e resolveram montar uma banda. Mercedes chamou sua irmã, Morgan, e esta levou uma amiga, Tanya Candler. No início, as garotas faziam covers do Nirvana e do Silverchair, mas em pouco tempo elas começaram a compor suas próprias canções. “Paperdoll”, primeira música do grupo, foi lançada em 1999.

4. L7

O grupo foi formado em 1986. Suzi Gardner e Donita Sparks conheceram Jennifer Finch, que havia acabado de se mudar para Los Angeles. As três fundaram o L7 (em inglês é uma gíria para “quadrado” ou antiquado). No início, o L7 não tinha um baterista fixo, por isso um amigo, Roy Koutsky, tocava para as garotas. Em 1988, Dee Plakas assumiu as baquetas. O maior sucesso do grupo foi “Pretend We’re Dead”, do álbum Bricks are Heavy, de 1992. A banda se separou em 2000.

5. Lipstick
O Lipstick nasceu na região do ABC paulista, em 2005. A banda é formada por Mel Ravásio (vocalista), Mi Oliveira (tecladista), Carol Navarro (baixista), Tila Gandra (baterista) e Dedê Soares (guitarrista/vocalista). A banda lançou seu primeiro álbum – o homônimo Lipstick – em 2007.

6. No Doubt
O grupo de ska-pop é liderado por Gwen Stefani desde 1986, quando a californiana fundou a banda junto com seu irmão Eric e o baixista Tony Kanal. O colapso do relacionamento de 7 anos de Gwen e Kanal inspirou grande parte do álbum de maior sucesso do No Doubt, “Tragic Kingdom”, lançado em 1995. Eric Stefani abandonou o No Doubt logo após o lançamento do álbum, e seguiu carreira nos estúdios de animação da FOX, participando da produção de “Os Simpsons”.  

7. Paramore

Os cabelos avermelhados de Hayley Williams são a principal marca da banda de punk-rock Paramore. Hayley nasceu no dia 27 de dezembro de 1988 em Meridian, no Estado do Mississippi e formou a primeira versão do Paramore em 2002, quando tinha apenas 13 anos. 

8. Sugarcubes
No final dos anos 80, antes de se aventurar em carreira solo, a islandesa Björk foi líder da banda Sugarcubes. A banda de pós-punk acabou em 1992, mas ainda é considerada uma das mais importantes do país.

9. The Gossip

Beth Ditto é a voluptosa e desbocada vocalista da banda indie “The Gossip”. Formada em 1999 em Olympia, Washington, a banda conta ainda com o guitarrista Brace Paine e a baterista Hannah Blilie.  Abertamente homossexual e com uma beleza nada convencional, Beth Ditto causou polêmica ao posar nua para a capa da revista NME.

10. The Runaways
O The Runaways foi um dos primeiros grupos de rock composto inteiramente por meninas. A ideia foi do produtor musical Kim Fowley. Em 1974, Fowley conheceu a jovem poeta Kari Krome, que tinha apenas 14 anos. O produtor gostou tanto das coisas que a garota escrevia que resolveu criar uma banda só para poder usar suas poesias. O nome Runaways foi tirado de um de seus poemas, “Young Runaways”. Joan Jett, Sandy West e Micki Steele não sabiam tocar nenhum instrumento quando foram escolhidas por Fowley para entrar na banda. Todas tiveram que fazer cursos de música. Por causa disso, o primeiro show só aconteceu em 1976. Nesse ano entraram para a banda a vocalista Cherrie Currie e a guitarrista solo Lita Ford. O grupo acabou em 1976, sem nunca ter alcançado o sucesso previsto por Fowley.

Livro de repórter da Rolling Stone revela bastidores e histórias do mundo da música

Esta página contém links de afiliados. Ao fazer uma compra por um desses links, o Guia dos Curiosos recebe uma comissão e você não paga nada a mais por isso.

Artigos Relacionados

0 Comentários

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This