Novo Livro O Guia dos Curiosos - Edição Fora de Série

Vila Madalena ganha o primeiro supermercado 100% orgânico de São Paulo

8 de abril de 2017

Até os 3 anos, o pequeno Heitor era uma daquelas crianças que não dava o menor trabalho para os pais Naíla e Alessandro na hora da comida. Sempre comeu legumes e verduras sem fazer cara feia. Mas teve o dia em que o menino recusou uma sopa, dizendo que ela estava “envenenada”. Heitor tinha ouvido a mãe comentar que não fazia a menor ideia da procedência dos alimentos que encontramos com tanta facilidade nos supermercados. Um “veneno”, disse ela. Palavra forte o bastante para que a criança dispensasse a comida e os pais se dessem conta da necessidade de escapar das armadilhas dos agrotóxicos.
Heitor tem agora 6 anos (o dobro da idade do irmãozinho, Gael) e viu os pais em ritmo frenético nos dias que antecederam a inauguração do primeiro supermercado 100% orgânico e sustentável da cidade de São Paulo. Diante da dificuldade de encontrar os produtos orgânicos pelas vias normais, o casal Naíla e Alessandro Duarte resolveu que iria facilitar o encontro das pessoas com esse mercado. Um passo ousado para ele, arquiteto de 35 anos, e para ela, fotógrafa e produtora de vídeos de 31.
“Ele foi a uma reunião do Sebrae e decidiu que abriríamos um estabelecimento só de produtos orgânicos”, recorda Naíla. Casados há 10 anos e juntos há 17, os agora empresários nasceram em Itapira (SP), a 162 quilômetros de São Paulo, e dedicaram praticamente dois anos ao plano de negócios. A inauguração oficial (a casa já está aberta desde 11 de março em sistema de soft openning) aconteceu esta manhã. O casal calcula que investiu 200 mil reais para abrir as portas da Casa Orgânica, no número 346 da Rua Fidalga, na Vila Madalena, reduto boêmio na zona oeste da cidade. Nas previsões mais pessimistas, eles calculam um prazo de um a dois anos para obter o retorno desse investimento.

Naíla e Alessandro Duarte: passo ousado com a “Casa Orgânica”

A escolha da Vila Madalena não foi por acaso: “Fizemos muitas pesquisas e descobrimos que o público-alvo está nessa região”, conta Alessandro. Naíla completa: “Pensamos em algo cultural para que a pessoa sentasse aqui, comesse, participasse de workshops… E esse é o lugar ideal para isso”. Difícil mesmo foi desbravar o bairro por um ano até encontrar um local grande como o galpão de 500 metros quadrados onde o estabelecimento foi erguido: “Passávamos aqui e estava tudo fechado. Não dava para ter ideia do tamanho. Até que ligamos e no mesmo dia fizemos a visita. Quando vimos a entrada natural de iluminação e ventilação, percebemos que casava muito bem com a nossa proposta”, conta ela. A Vila Madalena já teve uma proposta muito parecida, mas bem mais modesta. O Quintal dos Orgânicos funcionou entre 2010 e 2012. Há outros espaços que oferecem orgânicos na cidade, mas nada tão grandioso e com tantas variedades.

A fachada da Casa Orgânica, na Vila Madalena

A princípio, o nome seria apenas “Orgânica”, mas a empolgação com o aspecto cultural foi tão grande que houve uma adaptação: “Queremos que as pessoas se sintam em casa”, resume Naíla. Para isso, a Casa Orgânica investe na acessibilidade com corredores largos e em um Espaço Kids com brinquedos educativos que tranquilizem os pais durante as compras. No radar, também estão novidades como leitura em braile para os preços e produtos e um QR Code, que permite que o cliente saiba exatamente a procedência de cada item. A Casa abre as portas com mais de 1 mil opções de produtos orgânicos, mas a meta é chegar a 4 mil o mais rápido possível.

Produtos recebem legendas para facilitar a compreensão dos clientes

A alimentação é importante, mas dividirá espaço com produtos como coletores menstruais e absorventes que se decompõem com facilidade. Uma linha de utilidades para que as pessoas encontrem tudo o que precisam sem precisar sair do local. Nem eles mesmos poderiam imaginar a variedade de cosméticos, sabonetes e até produtos para cachorros que o mercado orgânico oferece. Já entre os produtos para seres humanos, o que mais intriga é o refrigerante orgânico de cola. “Para ser bem sincero, esse eu ainda quero entender também”, admite Alessandro. “Mas temos uma confiança muito grande porque há um certificado rigoroso em todos os produtos. Se vem com o selo, temos certeza que é de qualidade”, adverte.

Refrigerante orgânico de cola intrigou os donos

O calcanhar de Aquiles segue sendo o preço: “As coisas já chegam muito caras”, lamenta Alessandro. “Os impostos são altos e muitos pequenos produtores não têm infraestrutura de frete ou de suporte contra adversidades climáticas”, explica ele. Além disso, a produção é complicada. “Só para começar a terra precisa ficar descansando por cinco anos”, justifica Naíla. “Depois, o que os agrotóxicos produzem em 20 dias, os orgânicos fazem em três meses. Ou seja, o custo com salário é muito maior. Além disso, é preciso muito mais espaço pois deve haver uma barreira vegetal sem que nada seja plantado para que não haja contaminação”.

O casal também resolveu caprichar no visual. Toda a construção traz um design moderno, criativo e feito somente com produtos reutilizados. “Não teria sentido trabalhar com sustentabilidade sem que o negócio seja sustentável”, aponta Naíla. Caixotes de madeira, por exemplo, foram 500. Eles estão espalhados por toda a parte: “Na semana em que contrataríamos o marceneiro, fomos a uma feira de artesanato e vimos um dos expositores destruindo esses caixotes. Ele tinha uns 3 mil. Perguntamos se não queria vender e ele topou”, vibra.
Para fugir do clichê do verde como cor de estabelecimento orgânico, eles optaram pelo azul-ciano: “É moderno e chama atenção”, explica ela. No hall de entrada, uma parede pergunta “orgânico, por quê?”. As respostas vêm espalhadas logo abaixo: são 11 os motivos listados. Ao lado dos carrinhos existe um espaço para as bicicletas e na entrada um outro para deixar os cachorros. Um banco de madeira pode servir de descanso e também como oportunidade para ler exemplares de “Os anões”, de Verônica Stigger, ou “A música popular brasileira na vitrola de Mário de Andrade”, de Flávia Camargo Toni.

11 motivos para tentar convencer a clientela a aderir os produtos orgânicos

Nesse espaço, também haverá sempre a exposição de trabalhos artísticos. Nesse momento, por exemplo, adereçam a entrada uma exposição fotográfica do coletivo “Urbans”, chamada “Horinhas de descuido”, e instrumentos orientais. A outra grande novidade é que serão 10 quiosques com produtos dos mais variados e absolutamente livres de qualquer processo artificial. Cinco já estão ocupados: as lojas de roupas (todas feitas com algodão orgânico) Manifesto Orgânico e Bambusa (esta especializada em roupas íntimas), a sorveteria La Naturelle, a Bamps e suas maquiagens naturais, e o projeto “Flores para os Refugiados”. As outras devem ser preenchidas por uma padaria, uma cervejaria, um restaurante, uma esmalteria e por um espaço conceitual com mini-hortas.
Kety Shepazian e a filha Gabriela tinham uma pequena loja de flores. Começaram a acolher e ajudar refugiados: “Minha filha está nesse momento em Belgrado (capital da Sérvia) cuidando de mil refugiados”, orgulha-se Kety. Agora, elas estarão de segunda a sábado na Casa Orgânica vendendo arranjos colocados em garrafas de vidro personalizadas (R$ 30). “Temos muitos parceiros. As pessoas deixam de jogar as garrafas nos lixo e nos dão. É das vendas dessas garrafas que sai o dinheiro para ajudar”, resume. Foi Naíla quem encontrou o projeto em uma exposição e sentenciou: vocês vêm para cá com a gente.

Kety e as “flores para os refugiados”

A proposta dos quiosques faz parte de uma ideia de economia sustentável. Em resumo: não será cobrado nenhum aluguel e as empresas contribuem apenas com uma participação nos lucros. “Essas empresas já têm seus clientes e também vão nos ajudar a crescer”, festeja Alessandro. A Casa Orgânica abriu as portas com dois funcionários (sem contar os funcionários dos quiosques) e uma programação especial com tira-dúvidas, apresentações musicais, conversas sobre alimentação consciente, fotografia de rua e workshops. Tudo 100% gratuito. A ideia é que eventos como esse sejam frequentes, mas cobrados “a um preço justo”.
Casa Orgânica
Rua Fidalga, 346, Vila Madalena
Tel.: 3813-0800
Segunda a sexta, 11h/19h; sábados, 9h/15h.
(Com reportagem e fotos de Leonardo Dahi)

Esta página contém links de afiliados. Ao fazer uma compra por um desses links, o Guia dos Curiosos recebe uma comissão e você não paga nada a mais por isso.

Artigos Relacionados

90 Comentários

90 Comentários

  1. Monica

    Olá, ampliem o horário !

    Responder
  2. Monica

    Olá, ampliem o horário !

    Responder
  3. Monika Schorr

    Achei a iniciativa fabulosa e desejo muito sucesso aos empreeendedores. Só tenho uma dúvida: os produtos são todos veganos ou há produtos de origem animal? Grata.

    Responder
  4. Monika Schorr

    Achei a iniciativa fabulosa e desejo muito sucesso aos empreeendedores. Só tenho uma dúvida: os produtos são todos veganos ou há produtos de origem animal? Grata.

    Responder
  5. Vera

    Uau ! Adorei saber!
    Sucesso sempre!!!
    Vou conhecer logo, logo !

    Responder
  6. Vera

    Uau ! Adorei saber!
    Sucesso sempre!!!
    Vou conhecer logo, logo !

    Responder
  7. Lilian Del Alamo

    Adorei a idéia e a reportagem. Sempre procurei um lugar como esse. Tenho certeza que será um sucesso e eu serei uma cliente assídua. Boa sorte! Gratidão!

    Responder
  8. Lilian Del Alamo

    Adorei a idéia e a reportagem. Sempre procurei um lugar como esse. Tenho certeza que será um sucesso e eu serei uma cliente assídua. Boa sorte! Gratidão!

    Responder
  9. Saulo van der Ley

    Parabéns pela iniciativa e realização! Saí de Sampa a 3 anos e estou na serra gaúcha á começando uma hortinha orgânica que já me fornece alface, couve, radicci, couve-flor, brócolis, feijão-vagem, xuxu, cebola, e em ampliação. Vou avisar os amigos daí, e as filhas, ambas “orgânicas”, rsrs

    Responder
  10. Saulo van der Ley

    Parabéns pela iniciativa e realização! Saí de Sampa a 3 anos e estou na serra gaúcha á começando uma hortinha orgânica que já me fornece alface, couve, radicci, couve-flor, brócolis, feijão-vagem, xuxu, cebola, e em ampliação. Vou avisar os amigos daí, e as filhas, ambas “orgânicas”, rsrs

    Responder
  11. Rosa

    Sensacional! Tomara que dê muito certo e frutifique. Precisamos de mais estabelecimentos assim. Moro em Nova Friburgo, região serrana do Rio, onde existe uma boa produção de orgânicos. Sonho com o dia em que teremos um local só com venda de orgânicos e que os preços sejam mais acessíveis por aqui.

    Responder
  12. Rosa

    Sensacional! Tomara que dê muito certo e frutifique. Precisamos de mais estabelecimentos assim. Moro em Nova Friburgo, região serrana do Rio, onde existe uma boa produção de orgânicos. Sonho com o dia em que teremos um local só com venda de orgânicos e que os preços sejam mais acessíveis por aqui.

    Responder
  13. Anônimo

    Muito feliz pelo estabelecimento, precisamos nos conscientizar e fazermos a nossa parte para um mundo melhor!…

    Responder
  14. Anônimo

    Muito feliz pelo estabelecimento, precisamos nos conscientizar e fazermos a nossa parte para um mundo melhor!…

    Responder
  15. Ivan de Castro

    Show!
    Quanto mais iniciativas neste caminho de consciência e educação, melhor para todos!
    O mundo agradece!

    Responder
  16. Ivan de Castro

    Show!
    Quanto mais iniciativas neste caminho de consciência e educação, melhor para todos!
    O mundo agradece!

    Responder
  17. Marcos

    Sou produtor de orgânicos..Gostaria de fornecer

    Responder
  18. Marcos

    Sou produtor de orgânicos..Gostaria de fornecer

    Responder
  19. Sônia Camargo

    Achei excelente, com certeza dará super certo, depois é só pensar em expandir, se possível para o Abc, em Santo André somos carentes desse comércio.

    Responder
  20. Sônia Camargo

    Achei excelente, com certeza dará super certo, depois é só pensar em expandir, se possível para o Abc, em Santo André somos carentes desse comércio.

    Responder
  21. Alessandra

    Vou de Porto Alegre a São Paulo apenas para conhecer essa brilhante e grandiosa iniciativa! Parabéns aos idealizadores!

    Responder
  22. Alessandra

    Vou de Porto Alegre a São Paulo apenas para conhecer essa brilhante e grandiosa iniciativa! Parabéns aos idealizadores!

    Responder
  23. Gabi Rodrigues

    Adorei a matéria. Agora quero conhecer esse espaço pessoalmente. Parece incrível.

    Responder
  24. Gabi Rodrigues

    Adorei a matéria. Agora quero conhecer esse espaço pessoalmente. Parece incrível.

    Responder
  25. Sati

    Seria bem legal ter o max possível produtos a granel, assim podemos levar nossos próprios potes evitando disperdício de embalagem. Sentimos falta disso aqui. Boa sorte!

    Responder
  26. Sati

    Seria bem legal ter o max possível produtos a granel, assim podemos levar nossos próprios potes evitando disperdício de embalagem. Sentimos falta disso aqui. Boa sorte!

    Responder
  27. Paulo Sri

    Belezura! Antes tarde do que nunca…
    Fôrçaí e muuuuuuita paciência. Não há como errar.

    Responder
  28. Paulo Sri

    Belezura! Antes tarde do que nunca…
    Fôrçaí e muuuuuuita paciência. Não há como errar.

    Responder
  29. Anônimo

    Perfeito!! Maravilhoso!! Pessoas q pensam mais na vida do que no dinheiro.

    Responder
  30. Anônimo

    Perfeito!! Maravilhoso!! Pessoas q pensam mais na vida do que no dinheiro.

    Responder
  31. Roberta Eirelles

    Opa, Adorei ,curiosa para ir
    Delicia !!!!! Parabéns , sucesso!!!!?

    Responder
  32. Roberta Eirelles

    Opa, Adorei ,curiosa para ir
    Delicia !!!!! Parabéns , sucesso!!!!?

    Responder
  33. Anônimo

    Parabéns ! Sucesso !

    Responder
  34. Anônimo

    Parabéns ! Sucesso !

    Responder
  35. clotilde

    Feliz pela iniciativa!!!

    Responder
  36. clotilde

    Feliz pela iniciativa!!!

    Responder
  37. marilia

    Parabéns pela iniciativa. Empresário brasileiro deve se comportar desta forma!!!

    Responder
  38. marilia

    Parabéns pela iniciativa. Empresário brasileiro deve se comportar desta forma!!!

    Responder
  39. José Mário

    Maravilhoso.
    Parabéns.
    Vou fazer uma vista.
    Estaremos na Apas de 2 a 5 de maio.
    Naíla e Alessandro, se quiserem convite para nos visitar, me dêem um alô.
    José Mario

    Responder
  40. José Mário

    Maravilhoso.
    Parabéns.
    Vou fazer uma vista.
    Estaremos na Apas de 2 a 5 de maio.
    Naíla e Alessandro, se quiserem convite para nos visitar, me dêem um alô.
    José Mario

    Responder
  41. Charles broncon

    Orgânico, mas quase tudo enlatado ou engarrafado ?? cadê os orgânicos frescos?? Fora as ofertas no cantinho………………..

    Responder
  42. Charles broncon

    Orgânico, mas quase tudo enlatado ou engarrafado ?? cadê os orgânicos frescos?? Fora as ofertas no cantinho………………..

    Responder
  43. Andréa Narciso

    Adorei… com certeza irei… principalmente por serem itapirenses.. rss Sucesso !!!

    Responder
  44. Andréa Narciso

    Adorei… com certeza irei… principalmente por serem itapirenses.. rss Sucesso !!!

    Responder
  45. Laura

    Muito legal! Moro na Mooca, mas vou tentar ir lá conhecer e divulgar entre os amigos e conhecidos.

    Responder
  46. Laura

    Muito legal! Moro na Mooca, mas vou tentar ir lá conhecer e divulgar entre os amigos e conhecidos.

    Responder
  47. Maria Cecília

    Parabéns!
    Eu abri um comércio em Itu que só vende orgânicos também é sustentável
    O Natureza com Sabor!

    Responder
  48. Maria Cecília

    Parabéns!
    Eu abri um comércio em Itu que só vende orgânicos também é sustentável
    O Natureza com Sabor!

    Responder
  49. Janinha

    Quero conhecer adoro comida orgânica comida de verdade comida saudável

    Responder
  50. Janinha

    Quero conhecer adoro comida orgânica comida de verdade comida saudável

    Responder
  51. Mirella

    Ampliar o horário noturno!!! Sucesso!!!

    Responder
  52. Mirella

    Ampliar o horário noturno!!! Sucesso!!!

    Responder
  53. Alex

    Acho muito legal a iniciativa, porém, o casal deveria se informar melhor a respeito da produção de orgânicos pois não é verdade nada do que foi dito. Como assim que os convencionais crescem mais rápidos? Sou produtor de orgânicos e a coisa não funciona assim.

    Responder
  54. Alex

    Acho muito legal a iniciativa, porém, o casal deveria se informar melhor a respeito da produção de orgânicos pois não é verdade nada do que foi dito. Como assim que os convencionais crescem mais rápidos? Sou produtor de orgânicos e a coisa não funciona assim.

    Responder
  55. Anônimo

    Excelente ideia!!

    Responder
  56. Anônimo

    Excelente ideia!!

    Responder
  57. verusca oliveira

    que bom pros ricos né?? que são os donos de terras, são os que envenenam a comida do povo mas…por[em, todavia será os que se beneficiarão da comida NATURAL, ou seja sem venenos,, ah se os pobres fossem como eu, os ricos teriam que trabalhar

    Responder
  58. verusca oliveira

    que bom pros ricos né?? que são os donos de terras, são os que envenenam a comida do povo mas…por[em, todavia será os que se beneficiarão da comida NATURAL, ou seja sem venenos,, ah se os pobres fossem como eu, os ricos teriam que trabalhar

    Responder
  59. Nicolas

    Idéia boa, deve-se ampliar a oferta, sem dúvida.
    Agora, elevar a Vila Madalena porque lá tem o público certo é o mesmo que dizer que aceita só brancos e não negros. É mais fácil dizer que as razões econômicas e territoriais eram as mais adequadas, pois onde já se viu que só a região merece acesso a orgânicos através de um estabelecimento destes se é das periferias que este orgânico vem? E as comunidades carentes merecem ainda consumir veneno e as classes mais abastadas não? Vamos ampliar a consciência sistêmica e pensar em rede; não vejo isso refletido nesta reportagem e nem mesmo nos comentários, consumidores e empreendedores.

    Responder
  60. Nicolas

    Idéia boa, deve-se ampliar a oferta, sem dúvida.
    Agora, elevar a Vila Madalena porque lá tem o público certo é o mesmo que dizer que aceita só brancos e não negros. É mais fácil dizer que as razões econômicas e territoriais eram as mais adequadas, pois onde já se viu que só a região merece acesso a orgânicos através de um estabelecimento destes se é das periferias que este orgânico vem? E as comunidades carentes merecem ainda consumir veneno e as classes mais abastadas não? Vamos ampliar a consciência sistêmica e pensar em rede; não vejo isso refletido nesta reportagem e nem mesmo nos comentários, consumidores e empreendedores.

    Responder
  61. Nathalia

    Muito bom, orgânicos se expandindo. Mas tb concordo que precisam focar em produtos frescos e artesanais e menos industrializados (mesmo sendo orgânicos). Como também a venda a granel, evitando o consumo de embalagens e todo o ciclo de vida das mesmas. Também gostaria que toda a população de todas as classes e credos, tivessem acesso a uma alimentação saudável (é a base de tudo na vida). Isso tem que vir de cima pra baixo. De políticas públicas, programas e ações nacionais, mudar a consciência e os interesses políticos e econômicos de uma minoria em prol do povo brasileiro, de uma nação como um todo. Não é um empreendimento sozinho em um bairro de São Paulo que conseguirá fazer isso (mas muitas vezes é daí que começa a mudança). Vamos acreditar e ter esperanças. A mudança sempre vem, cedo ou tarde. Parabéns pela inciativa, que sirva de inspiração para mais pessoas no Brasil, cada qual com suas habilidades, ferramentas, condições e interpretações.

    Responder
  62. Nathalia

    Muito bom, orgânicos se expandindo. Mas tb concordo que precisam focar em produtos frescos e artesanais e menos industrializados (mesmo sendo orgânicos). Como também a venda a granel, evitando o consumo de embalagens e todo o ciclo de vida das mesmas. Também gostaria que toda a população de todas as classes e credos, tivessem acesso a uma alimentação saudável (é a base de tudo na vida). Isso tem que vir de cima pra baixo. De políticas públicas, programas e ações nacionais, mudar a consciência e os interesses políticos e econômicos de uma minoria em prol do povo brasileiro, de uma nação como um todo. Não é um empreendimento sozinho em um bairro de São Paulo que conseguirá fazer isso (mas muitas vezes é daí que começa a mudança). Vamos acreditar e ter esperanças. A mudança sempre vem, cedo ou tarde. Parabéns pela inciativa, que sirva de inspiração para mais pessoas no Brasil, cada qual com suas habilidades, ferramentas, condições e interpretações.

    Responder
  63. Anônimo

    Eu acho tão confuso definir o que é “orgânico”.
    Quer dizer que não foram urilizadas coisas químicas (como nutrientes, por exemplo)? Quer dizer que não foi utilizado nenhum processo de seleção genética ou cruzamento de espécies nos alimentos (tipo, só maçã azeda e pequena)? Quer dizer que os alimentos não tem cadeias de carbono na sua composição?… Que porra quer dizer “orgânico”, afinal?

    Responder
  64. Anônimo

    Eu acho tão confuso definir o que é “orgânico”.
    Quer dizer que não foram urilizadas coisas químicas (como nutrientes, por exemplo)? Quer dizer que não foi utilizado nenhum processo de seleção genética ou cruzamento de espécies nos alimentos (tipo, só maçã azeda e pequena)? Quer dizer que os alimentos não tem cadeias de carbono na sua composição?… Que porra quer dizer “orgânico”, afinal?

    Responder
  65. Maiza

    Quero conhecer e falo mais tarde.

    Responder
  66. Maiza

    Quero conhecer e falo mais tarde.

    Responder
  67. Anna Maria

    Excelente iniciativa, pois não conhecia nenhum super mercado com produtos orgânicos. Vale também a CEAGESP que tem um local especial que também vende, diferente da pequena banca da feira de varejo. Valeu! A saúde vai agradecer.

    Responder
  68. Anna Maria

    Excelente iniciativa, pois não conhecia nenhum super mercado com produtos orgânicos. Vale também a CEAGESP que tem um local especial que também vende, diferente da pequena banca da feira de varejo. Valeu! A saúde vai agradecer.

    Responder
  69. Anônimo

    Vende carnes veganas ou vegetarianas tb?

    Responder
  70. Anônimo

    Vende carnes veganas ou vegetarianas tb?

    Responder
  71. Anônimo

    Muito bom e que em breve todos possam consumir estes produtos ! Parabéns !

    Responder
  72. Anônimo

    Muito bom e que em breve todos possam consumir estes produtos ! Parabéns !

    Responder
  73. Carmen Luci

    Notícia boa é sempre bem vinda.
    Adorei. Vou conhecer.
    Desejo sucesso. Vou apoiar e divulgar.
    Quanto mais consumo, mais saúde e menor custo.
    Parabéns!!!

    Responder
  74. Carmen Luci

    Notícia boa é sempre bem vinda.
    Adorei. Vou conhecer.
    Desejo sucesso. Vou apoiar e divulgar.
    Quanto mais consumo, mais saúde e menor custo.
    Parabéns!!!

    Responder
  75. Glades Andrade Figueiredo.

    É uma bela iniciativa.Parabéns e sucesso.

    Responder
  76. Glades Andrade Figueiredo.

    É uma bela iniciativa.Parabéns e sucesso.

    Responder
  77. marcelo

    Muito bom e deveria existir em toda cidade

    Responder
  78. marcelo

    Muito bom e deveria existir em toda cidade

    Responder
  79. EDUARDO

    NÃO ADIANTA NADA COMPRAR ORGÂNICOS SE PREPARAMOS OS ALIMENTOS EM PANELAS DE TEFLON Q SÃO DERIVADO DE PETRÓLEO, E AS DE ALUMÍNIO TB. ATÉ AS DE AÇO SOLTAM. A QUE NÃO SOLTA É SÓ AS DE AÇO CIRURGICOS, DO MESMO MATERIAL Q FAZEM INSTRUMENTOS MÉDICOS

    Responder
  80. EDUARDO

    NÃO ADIANTA NADA COMPRAR ORGÂNICOS SE PREPARAMOS OS ALIMENTOS EM PANELAS DE TEFLON Q SÃO DERIVADO DE PETRÓLEO, E AS DE ALUMÍNIO TB. ATÉ AS DE AÇO SOLTAM. A QUE NÃO SOLTA É SÓ AS DE AÇO CIRURGICOS, DO MESMO MATERIAL Q FAZEM INSTRUMENTOS MÉDICOS

    Responder
  81. Flaviana Paula de Melo

    Parabenizo ao jovem casal por essa iniciativa tão ousada e grandiosa para formação e disseminação de uma consciência que: a união faz a força! Penso que possam dar consultoria a outras pessoas que também querem aventurar-se ao universo dos orgânicos. Que podem ter cada vez mais adeptos e com isso ter um custo cada vez mais acessível. Vocês realizaram um sonho pessoal meu e espero conhecê-los em breve, pois tem muitos anos que sonho em oportunizar pessoas com a mesma consciência de um trabalho livre de veneno, compartilhado e próspero.

    Responder
  82. Flaviana Paula de Melo

    Parabenizo ao jovem casal por essa iniciativa tão ousada e grandiosa para formação e disseminação de uma consciência que: a união faz a força! Penso que possam dar consultoria a outras pessoas que também querem aventurar-se ao universo dos orgânicos. Que podem ter cada vez mais adeptos e com isso ter um custo cada vez mais acessível. Vocês realizaram um sonho pessoal meu e espero conhecê-los em breve, pois tem muitos anos que sonho em oportunizar pessoas com a mesma consciência de um trabalho livre de veneno, compartilhado e próspero.

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This