Os nomes das operações são escolhidos pelos delegados que as comandam. A inspiração pode vir da História, mitologia, línguas estrangeiras, Bíblia, literatura ou qualquer outra fonte. Apesar de despertar a curiosidade, o objetivo desses nomes é manter as investigações em sigilo. Se a Operação Farrapos se chamasse “Operação Juan Abadia”, por exemplo, a busca pelo traficante colombiano deixaria de ser sigilosa.