Uma das reportagens que fiz ontem foi num cinema de Pequim. O cinema tem 70 anos e é o segundo mais antigo da Cidade. São duas salas antigas e outras duas modernas. Vou falar sobre as salas mais antigas. Elas não têm poltronas. Têm sofás! Sim: sofás azuis, já bastante gastos, de um ou dois lugares. São bem confortáveis – perfeitos para um cochilo se o filme não for muito bom. Escolhi “Kung Fu Panda” (tudo a ver!).

O filme era dublado em chinês e eu não entendi nada. Antes, todos os filmes exibidos por aqui eram dublados. Agora também é possível ver as fitas com legendas em algumas salas. Os blockbusters americanos dividem espaço com as produções chinesas. As próximas atrações serão “Speed Racer” e “Hulk”. Os cartazes já informam de quando a quando o filme será exibido. Os ingressos dos lançamentos custam 50 yuans e 30 yuans para os estudantes (R$ 12,50/R$ 7,50).
O que se come no cinema? Comprei um pacote pequeno de pipoca doce (15 yuans). Não há salgada. Na verdade, a pipoca era toda colorida e cada cor tinha um sabor – vermelha, cereja; marrom, chocolate; azul, não descobri.

Os cinemas por aqui têm lojinhas com produtos relacionados a filmes. Mas o mais curioso ficou para a bomboniére ao lado da bilheteria. Além de caixas de chocolate e balas, os clientes podem levar também um pacote com pato assado.