Um desenho que gostava muito era “Super Dínamo”. Não pela história, mas pela vontade de ter um robô-cópia igual ao dele. O nariz do robô-cópia tinha um segredo: o boneco assumia a identidade de quem o havia tocado. Muitas vezes o robô-cópia ia para a escola no lugar do garoto Mitsuo Suwa. Se minha memória ainda estiver boa, Super Dínamo era exibido pelo canal 7 às 13h30… Poxa, agora bateu uma saudade do Super Dínamo. Ou seria saudade do meu tempo de criança?

O Super Dínamo foi criado como mangá (história em quadrinhos) em 1967 por Fujiko Fujio, pseudônimo criado pela dupla Hiroshi Fujimoto e Motoo Abiko. Virou anime (desenho animado) logo depois pela produtora Studio Zero. Mitsuo Suwa, o Super Dínamo, é um garoto que foi recrutado por um alienígena humanóide – Birdman, chamado no Brasil de Super Homem – e tornou-se um herói.

Acompanhado do macaquinho Bobby, Mitsuo contava com um capacete de força, uma capa de voar e o transmissor para se comunicar com outros dínamos. A letra P que leva no uniforme é a inicial de “Paaman”, seu nome em japonês.

Leia também: As aventuras do Super Dínamo e do Robô-Cópia