Como é que surgiu a 

Pantera Cor-de-Rosa

da Pantera Cor-de-Rosa [The Pink Panther] é bastante curiosa e  começou em 1963.

A história

Blake Edwards estava  se preparando para filmar comédia “A Pantera  Cor-de-Rosa”, estrelada por Peter Sellers  e Claudia Cardinale.

O diretor

Pantera Cor-de-Rosa era o  nome de um diamante exótico  e valioso, que pertencia à princesa Dala e que estava  na mira do ladrão O Fantasma, papel de David Niven. Visto  de um determinado ângulo, o  diamante revelava a imagem  de uma pantera.

No caso da trama,

o atrapalhado investigador francês Jacques Clouseau, que ainda apareceria em outros sete longa-metragens.

Sellers interpretou

um desenho animado  para os créditos da abertura  e encomendou o trabalho para os desenhistas americanos David DePatie e Friz Freleng.

Edwards queria

resolveram brincar com  o nome do diamante e desenharam uma pantera cor-de-rosa de verdade para os 3 minutos e meio da abertura.

Os dois

música composta por  Henry Mancini, a Pantera  Cor-de-Rosa encantou  a plateia. De quebra,  Mancini concorreu ao  Oscar de melhor trilha  sonora original.

Embalada pela

que se sobressai é o  saxofone, que foi tocado pelo músico americano  Plas Johnson.

O instrumento

estreou primeiro na Itália,  em 18 de dezembro de 1963,  e depois nos Estados Unidos, em 18 de março de 1964.

O filme

do ano seguinte, a personagem ganhou uma série de desenhos animados, inicialmente exibida apenas no cinema. "The Pink Phink", o primeiro deles,  faturou o Oscar de melhor  curta de animação em 1965.

A partir

Cor-de-Rosa estreou na TV em 1969. Os 121 episódios, cada um com 6 minutos, chegaram ao Brasil em 1973, exibidos inicialmente pela TV Tupi.

A Pantera

a Pantera ganhou dois filhos: Pinky e Panky. Eles fizeram sua estreia no filme "The Pink Panther and Sons" [A Pantera Cor-de-Rosa e filhos].

Em 1984,

Roberto Benigni fez  "O Filho da Pantera  Cor-de-Rosa", filme  que teve a participação  de Claudia Cardinale,  em 1993.

O italiano

foi lançada em 2006,  com Steve Martin no papel  de Clouseau. Steve Martin  fez uma continuação  três anos depois.

Uma refilmagem

Cor-de-Rosa se comunica  por mímica. Na década de 1990, ela falou em alguns poucos episódios. Sua voz  tinha um tom masculino.

A Pantera