A curiosa história da bandeira LGBT

é atribuída ao artista plástico, ativista e drag-queen  americano Gilbert Baker, junto com uma equipe de amigos.  Ele acreditava que o arco-íris transmitia a ideia de esperança, diversidade e inclusão.

A criação

era amigo de Harvey Milk (1930-1978), o primeiro homem assumidamente homossexual a ser eleito  a um cargo público nos Estados Unidos. Harvey sugeriu a criação da bandeira.

Baker

fez o papel de Harvey Milk  na cineobiografia "Milk: a  voz da igualdade", de 2008.

Sean Penn

usava-se como símbolo da comunidade LGBT o triângulo rosa invertido, que caracterizava a opressão aos homossexuais nos campos de concentração nazistas. “Precisávamos de algo bonito, algo de nós”, declarou Baker.

Até então

desenhou a bandeira em 1978, inicialmente inspirada  no estandarte americano, mas com oito faixas horizontais.  Ela apareceu pela primeira vez em 25 de junho daquele ano, dia da Parada LGBT, na Praça das Nações Unidas,  em São Francisco.

Baker

rosa (sexualidade),  vermelho (vida),  laranja (saúde),  amarelo (sol),  verde (natureza),  turquesa (arte),  azul (harmonia)  e roxo (espírito).

Cada cor tinha  um significado:

dizem que a ideia da bandeira surgiu por causa da ligação  do arco-íris com a atriz  Judy Garland. que cantou "Somewhere over the rainbow", do filme "O mágico de Oz". Baker desmentiu essa versão: "É uma bandeira natural,  vem do céu".

Alguns historiadores

o rosa foi tirado da bandeira por ser um tecido difícil de ser encontrado. Baker não queria ficar com um número ímpar de listras e acabou tirando o turquesa também.

Logo na sequência

da cidade peruana de Cusco  é da década de 1940.  São sete faixas, cada uma representando uma cor do arco-íris. O que se conta é  que havia uma bandeira assim no Período Tahuantinsuyo, como era chamado o Império Inca, extinto em 1532.

A bandeira

era considerado uma das principais divindades  dos Incas, que tinha Cusco  como sua capital. Nunca  foi comprovado se os incas tinham mesmo essa bandeira.

O arco-íris

de 2017, Baker criou  uma versão de nove listras, incluindo a cor lavanda para simbolizar a diversidade.

Em março

em 31 de março de 2017,  aos 65 anos. Naquele mesmo ano, em 2 de junho, data de seu nascimento, ele foi homenageado com um  doodle do Google.

Baker morreu