Curiosidades de

"O Pequeno Príncipe"

edição do livro foi publicada em abril de 1943, inicialmente em Nova York, no auge da Segunda Guerra.

A primeira

giphy

recebeu o primeiro exemplar dias antes de embarcar para  a África. Ele lutou ao lado do Exército americano contra a ocupação alemã.

Antoine de Saint-Exupéry

não viveu o suficiente para ver o sucesso de seu livro. Faleceu em combate numa missão em 31 de julho de 1944, aos 44 anos.

O aviador

giphy

ele chegou a visitar o Brasil.  No ano de 1927, passou  diversas vezes por Florianópolis (SC), onde funcionava um campo de pouso administrado  por franceses.

Apesar da vida curta,

em mais de 210 línguas, há exemplares escritos em braile e em toba, língua indígena do norte da Argentina.

Com edições

do livro para o cinema aconteceu em 1967, pelas mãos do diretor lituano Arünas Zebriünas. Em 1974, Stanley Donen, diretor de “Cantando  na Chuva” (1952), rodou sua versão na Tunísia.

A primeira adaptação

de asteroide descoberta com a ajuda de um telescópio terrestre, em 1993, foi batizada de "Petit Prince".

A primeira lua

giphy

estreou na televisão japonesa uma série animada de  39 episódios inspirados em  “O Pequeno Príncipe”.

Em 1978,

são fanáticos pela história.  O país tem um museu  inteirinho dedicado ao personagem, localizado  na cidade de Hakone.

Os japoneses

"O Pequeno Príncipe" ficou conhecido como "livro de miss".  A imprensa brasileira reparou  que, em concursos de beleza,  ele era frequentemente citado como livro de cabeceira.

Nos anos 70,

giphy

mais famosas da obra são: “Você se torna eternamente responsável por aquilo que cativa” e “Só se vê bem com  o coração, o essencial é invisível aos olhos”.

As frases

Tem mais curiosidades no

"O Guia dos Curiosos -  Edição Fora de Série"