Curiosidades sobre  o Biscoito Globo

patrimônio cultural e imaterial da cidade do Rio de Janeiro desde 2012, foi criado em São Paulo, numa padaria chamada (que ironia!) Record.

O Biscoito Globo,

assim estão no livro  "Ó, o Globo! - A história de um biscoito", de Ana Beatriz Manier, lançado pela  Editora Valentina.

Curiosidades

da ruidosa separação dos pais, Milton e João Ponce foram obrigados a morar  com o primo Germano Felippe, que era dono de uma padaria no bairro do Ipiranga, em 1954. Milton tinha 15 anos e João, 11.

Por causa

o ofício da panificação  e criou um delicioso  biscoito de polvilho, que passou a ser vendido  com o sobrenome do  primo - Biscoitos Felippe.

Milton aprendeu

que 1,2 milhão de  pessoas eram esperadas  no 36º Congresso Eucarístico Internacional, que seria realizado no Rio de Janeiro, entre 18 e 24 de julho de 1955, Milton teve a ideia de vender seus biscoitos por lá.

Ao saber

vendedores levaram 2.500 pacotes e tudo se esgotou  em dois dias. Voltaram a São Paulo para buscar outros 5.000, também vendidos rapidamente. Por que não abrir uma  fábrica de biscoitos no Rio?, pensou Milton.

Ele e mais quatro

gostou da ideia. Arrendou um dos fornos de uma padaria no bairro de Botafogo, a Globo. Milton mudou-se para o Rio e ficou tomando conta da produção. Eram vendidos  100 quilos de biscoito por dia.  Eles passaram a ser chamados de "biscoitos paulistas".

Germano

Milton comprou a parte de Germano e se associou a um português chamado Francisco Torrão. Eles criaram uma nova empresa: a Panificação Mandarino. O biscoito foi rebatizado de Copacabana,  mas logo descobriram que  já existia essa marca.

Em 1963,

o nome de Biscoito Globo, o mesmo da primeira padaria. Eles não se importaram com a existência de um jornal  com esse nome ("O Globo" foi lançado em 1925). A TV Globo só foi criada em 1965.

Deram a ele então

tem os desenhos da Torre Eiffel, da Torre de Pisa, da Torre de Belém e do Pão  de Açúcar. Foi criada por um português chamado Nelson, que trabalhava na Cia.  Jorge Mendes de Papéis  e Artefatos, em Olaria.

A embalagem

um bonequinho-palito que foi tirado das páginas do próprio "O Globo"

Há também

na identificação dos produtos, já que muitos vendedores ambulantes eram analfabetos, o biscoito salgado ficou com  a embalagem verde e o doce, vermelho. Os salgados representam 70% das vendas.

Para ajudar

em média 150 mil anéis diariamente com uma  massa que leva polvilho  azedo, gordura de coco,  leite, ovos, água e sal ou açúcar. As fornadas demoram  de 15 a 20 minutos para  ficarem prontas.

São produzidos

a empresa, funcionários levam 8 segundos para colocar nove biscoitos dentro do saquinho de papel e dar a dobradinha nas laterais.

Segundo

são feitos de papel vegetal  com uma película interna para que não percam a crocância. Em 2003, foi criada uma embalagem plástica, que aumentou o prazo de validade do produto de 4 quatro dias para três meses, e permitiu  que ele fosse vendido em outros Estados.

Os saquinhos

de comprar a marca Matte Leão, a Coca-Cola fez uma oferta para levar a Biscoito Globo também. A oferta milionária foi recusada.

Depois

A curiosa história do

Miojo