A explosiva  criação do biquíni

os Estados Unidos inauguraram os testes nucleares em tempo de paz ao lançar uma bomba  atômica sobre o atol de  Bikini, no Pacífico.

No dia 1º de julho de 1946,

(1897-1984) aproveitou o nome do atol para batizar  sua mais recente e explosiva criação: “o menor maiô do mundo”. Tão ousado que  as modelos profissionais  se recusaram a vesti-lo  para a apresentação.

O estilista Louis Réard

que recorrer à Micheline Bernardini, strip-teaser  do Cassino de Paris, para vestir o maiô de duas peças.  A data, 5 de julho, acabaria  se tornando o Dia Mundial  do Biquíni.

Réard teve

as romanas usavam trajes de duas peças, feitos de linho ou de lã, para praticar esportes.

No século V a.C.,

a atriz parisiense  Brigitte Bardot ajudou a escrever a história do biquíni com o modelo que usou no filme “E Deus criou a mulher”.

Em 1956,

a quebrar com o preconceito contra os biquínis nos  Estados Unidos foi o cantor Brian Hyland. Em 1960, ele lançou a música “Itsy Bitsy Teenie Weenie Yellow  Polka Dot Bikini”.

Quem ajudou

chegou ao Brasil um ano depois, em 1961, na versão original, em inglês, com o cantor Ronnie Cord.

A música

para o português, batizada de “Biquíni de Bolinha Amarelinha”, só seria escrita em 1964 pelo maestro Hervé Cordovil (foto) e cantada pelo mesmo Ronnie Cord.

A versão

vários artistas gravaram  a canção - a mais famosa interpretação foi de  Celly Campello.

Em solo nacional,

mandato como presidente  do Brasil (31/01/1961 a 25/08/1961), Jânio Quadros proibiu o uso de maiôs em concursos de beleza e o uso  de biquíni nas praias.

Em seu curto

foi fotografada de biquíni  em 1971 por Joel Maia na Ilha de Paquetá. Detalhe:  ela exibia o barrigão de  oito meses de gravidez.  Até então, grávidas não costumavam ir à praia e, quando o faziam, escondiam a barriga. Leila quebrou  esse tabu.

A atriz Leila Diniz

museu dedicado ao biquíni abriu as portas em 4 de julho de 2020. O Bikini Art Museum (BAM) fica em Bad Rappenau, no sul da Alemanha (312 km de Munique).

O primeiro

conta com 1.200 peças de 1870 até os dias de hoje.  As mais raras fazem parte da coleção de Louis Réard, criador dos biquínis. Existem apenas dezesseis peças originais no mundo e doze delas pertencem ao BAM.

O acervo

Vinicius de Moraes  e a "Garota de Ipanema"

Veja tambem:

Veja tambem: