Black Section Separator

Galo

Curiosidades do

forte e vingador

foi fundado por 22 estudantes em 25 de março de 1908 inicialmente com o nome de Athlético Mineiro Football Club, mas só disputaria sua primeira partida quase um ano depois.

O clube

Black Section Separator

gol atleticano foi marcado  em 21 de março de 1909  por Aníbal Machado, que  mais tarde se tornaria poeta  e escritor, famoso pela obra “Viagem aos seios de Duília”.

O primeiro 

na primeira partida,  o Sport Club Football, ficou inconformado com a derrota por 3 x 0 e pediu revanche. Perdeu por 2 x 0. Pediu um terceiro jogo, levou 4 x 0 e resolveu fechar as portas.

O adversário

foi o primeiro campeão mineiro, em 1915.

O Atlético

o Clube Atlético Mineiro  venceu o Palestra Itália por  9 x 2. O time, que mais tarde  se tornaria o Cruzeiro, ainda  não era o maior rival do Galo. Mas, com o passar dos anos,  a torcida atleticana resgatou  a goleada para provocar  os cruzeirenses.

Em 11 de novembro de 1927,

o Atlético Mineiro disputou a primeira partida internacional de um time mineiro: venceu o português Vitória de Setúbal, por 3 x 1, em Belo Horizonte.

Em 1929,

Black Section Separator

o primeiro jogador convocado para a Seleção Brasileira  fora do eixo Rio-São Paulo:  em 1930, o atacante Mário de Castro. Castro não foi. Com 195 gols em 100 jogos pelo Atlético, ele dizia ser incapaz de  vestir outra camisa que não  a do alvinegro mineiro.

Foi do Atlético Mineiro

Mangabeira foi o responsável por criar a mascote do Atlético na década de 1940 para  o jornal "Folha de Minas": escolheu o Galo inspirado  por um apelido que o time já recebia entre os torcedores.

O cartunista

estavam em alta no país  e havia um galo carijó  imbatível em Belo Horizonte. As comparações com o também imbatível Atlético  na época, foram inevitáveis.

É que as rinhas de galo

o Galo venceu uma  competição envolvendo  os campeões estaduais de  São Paulo, Rio de Janeiro,  Minas Gerais e Espírito Santo.  Daí vem o “nós somos o campeão dos campeões”  do hino.

Em 1937,

do hino que faz menção a um resultado marcante é o “Nós somos os campeões do gelo”. “Campeão do gelo” foi um apelido dado pela imprensa depois da bem sucedida excursão à Europa em 1950.

Outro verso

diz ainda “Galo forte e vingador”. O time havia perdido por 5 x 1 para o Granbery, de Juiz de Fora. Incomodado com as gozações dos adversários, exigiu uma revanche: ganhou de 7 x 0.

O hino do Atlético

do Atlético nos anos 1940  foi o meia Carlyle. Ele era de família rica e não pedia salário para jogar pelo clube. Debochado, sentou-se sobre  a bola depois de fazer uma bela jogada contra o América em 1948. Foi expulso.

Um dos grandes ídolos

Brasileira tricampeã mundial em 1970 perdeu apenas um jogo em sua preparação para  a Copa do México: 2 x 1 para  o Atlético de Dadá Maravilha contra o Brasil de Pelé.

A Seleção

time do coração?

Quer saber mais sobre seu