OS 40 ANOS DE 

"E.T. - O EXTRATERRESTRE"

estreou nos Estados Unidos  em 11 de junho de 1982.  O filme chegou ao Brasil  25 de dezembro do  mesmo ano.

"E.T. - O extraterrestre"

o diretor Steven Spielberg contou que o personagem foi baseado num amigo imaginário que ele teve depois do divórcio de seus pais, em 1960. Inicialmente, o filme iria se chamar "Night Skies" e mostraria seres alienígenas apavorando uma família.

Em entrevistas,

mudou de rumo com a entrada no projeto da roteirista Melissa Mathison, mulher de Harrison Ford. Foi assim que o extraterrestre se tornou amigo da criança. Melissa morreu em 2015, aos 65 anos.

A trama

levaram 61 dias, foram  feitas na Califórnia e tiveram um orçamento  de 10 milhões de dólares.

As filmagens

Drew Barrymore tinha 6 anos quando rodou o filme, em setembro de 1981, e 7 anos, quando ele foi lançado.

A atriz

em que o menino Elliott  passa com o extraterrestre em sua bicicleta em frente à Lua  foi eleita uma das mais  emocionantes da história  do cinema. Virou a logomarca  da Amblin Entertainment, produtora de Spielberg.

A cena

confidenciou que a ideia foi inspirada no voo de vassouras do filme "Milagre em Milão",  de 1951, do diretor italiano Vittorio De Sica.

Spielberg

alienígena ganhou vida graças  ao trabalho de dois atores com nanismo (Tamara De Treaux e Pat Bilon) e um menino de  12 anos, Matthew DeMeritt, que nasceu sem as pernas. Para as cenas de close das mãos, a mímica Caprice Rothe usava uma luva que lhe cobria o braço.

O personagem

foi uma criação do designer italiano Carlo Rambaldi.  A inspiração, segundo ele, foi uma mistura dos rostos do poeta  Carl Sandburg, do físico Albert Einstein e do escritor Ernest Hemingway. O boneco demorou três meses para ficar pronto e custou 1,5 milhão de dólares.

O rosto do E.T.

em nove categorias do  Oscar, em 1983, e ficou  com quatro estatuetas  (efeitos visuais, som, edição de som e trilha sonora original). O grande ganhador do ano foi "Gandhi",  com oito Oscars.

"E.T." foi indicado

do personagem foi criada pela atriz americana Pat Welsh (foto), que dizia fumar dois maços de cigarro por dia.   Na versão brasileira,  a dublagem foi feita  por Ilka Pinheiro.

A voz rouca

de Melissa Mathison foi adaptado para o formato romance por Terry Collins. Em 2002, a Editora Ática lançou o livro no Brasil  (e eu fui convidado para escrever a apresentação!).

O roteiro

uma versão infantil da história assinada pela ilustradora inglesa Kim Smith, atualmente morando no Canadá.

Há também

para a Terra no comercial de uma empresa americana de telecomunicações para o  Dia de Ação de Graças de 2019. O anúncio de 4 minutos mostra Elliot (o ator Henry Thomas, que tinha 9 anos na época) agora crescido e com uma família.

E.T. voltou 

para fazer o relançamento comemorativo de 20 anos do filme, o diretor Steven Spielberg usou efeitos digitais para mudar algumas cenas. A espaçonave, por exemplo, foi modificada para parecer mais real. Repare na cena em que a bicicleta escapa dos agentes armados: os rifles dos policiais foram trocados por walkie-talkies.

Em 2002,

Leia também:

DA FICÇÃO CIENTÍFICA

AS PIONEIRAS