Curiosidades sobre Atlântida, o reino perdido

30 de julho de 2020

As lendas da Grécia Antiga falam sobre a existência de Atlântida, uma ilha gigantesca que teria existido no oceano Atlântico, a oeste do estreito de Gibraltar (que separa a Espanha de Marrocos). Os arquipélagos de Açores, Madeira e Canárias seriam vestígios desse continente. Estudos do fundo do oceano mostram que nunca houve continente algum ali.

A descrição de Atlântida foi feita pelo filósofo Platão. Em seus diálogos Crítias e Timeu, ele conta que o reino teria existido 9 mil anos antes de seu tempo — ou seja, há quase 12 mil anos —, e ficava em uma ilha maior que a Ásia e a Líbia juntas. Ricos e sábios, os atlantes conseguiram manter a paz por várias gerações, mas, para Zeus, o pai de todos os deuses da mitologia grega, tornaram-se orgulhosos demais e mereceram terremotos e inundações que afundaram a ilha.

Desde a Antiguidade, pessoas juraram que o reino perdido havia existido. No entanto, a teoria mais aceita é a de que Platão se inspirou na triste história de uma ilha do mar Egeu, Thera, na própria Grécia, e que hoje é chamada de Santorini. Ela fica a 120 quilômetros de Creta. De acordo com escavações arqueológicas iniciadas no final do século XIX, Thera teria sido destruída por uma grande erupção vulcânica, há cerca de 3.650 anos — 8 mil anos depois do que o filósofo descreveu.

A existência da Atlântida resistiu ao tempo, mas não passava de uma história até o final do século XIX, quando o americano Ignatius Donnelly lançou a obra Atlantis, the Antediluvian World (Atlântida, o Mundo Antediluviano). Fascinado pela lenda, ele acreditava que Platão teria registrado uma catástrofe natural que realmente aconteceu. Após seu best-seller, surgiram vários livros sobre a cidade perdida.

Artigos Relacionados

Curiosidades sobre Drácula

Curiosidades sobre Drácula

Durante o século XVIII, lendas gregas e sérvias falavam sobre vampirismo. Isso despertou a imaginação do escritor irlandês Bram Stoker (1847-1912). Primeiro ele pensou num personagem chamado Conde Vampiro. Até que um amigo, professor de história, falou de Vlad Tepes,...

Gente de verdade que inspirou personagens da ficção

Gente de verdade que inspirou personagens da ficção

Alexander Selkirk (Robison Crusoe) O marinheiro escocês Alexander Selkirk (1676-1721) reclamou das condições do navio Cinque Ports em que viajava e pediu que o deixassem numa ilhota chamada Más-a-Tierra, no Pacífico Sul, a 670 quilômetros da costa do Chile, hoje...

0 Comentários

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *