Desde a sua inauguração, em 12 de outubro de 1931, o Cristo Redentor se tornou a mais importante e simbólica estátua do Brasil. Tanto pelos seus 38 metros de altura (30 da imagem e 8 do pedestal) quanto pela belíssima paisagem que se estende a seus pés.  Não à toa que a imagem foi escolhida como uma das “Sete Maravilhas do Mundo Moderno”, votação organizada pela New Seven Wonders Foundation, da Suíça, entre 21 monumentos participantes de todo o planeta. O resultado foi divulgado em 7 de julho de 2007.

Na cidade de Canindé, a 120 km de Fortaleza, uma estátua de São Francisco de Assis tem chamado a atenção por ter o título de maior estátua sacra do país. Na verdade, ela tem apenas 25 centímetros a mais que o Cristo Redentor (sem considerar o pedestal). Em 4 de outubro de 2005, o município de apenas 73.878 habitantes  inaugurou a obra, que custou 2,2 milhões de reais aos cofres federal, estadual e municipal. A obra teve início em 22 de julho de 2002, durante a gestão do prefeito Glauber Monteiro. O São Francisco, de Canindé, é 5 metros mais alto que o Padre Cícero, da também cearense Juazeiro do Norte.

ESTÁTUA EM CANINDÉ-CE
De acordo com a assessoria de imprensa do município, no entanto,  a construção poderia ter começado muito antes, ainda na década de 90, quando o artista local Bibi, autor de um Cristo Redentor de 40 metros em Mar Del Plata, na Argentina,  esculpiu a cabeça do santo. Só que o assunto esbarrou em questões políticas, já que alguns prefeitos eleitos relutavam em dar continuidade a projetos de administrações anteriores. Mesmo depois de pronta, a estátua continuou sendo alvo de polêmicas. A população, a princípio, rejeitou a estátua, por considerá-la mais parecida com São Pedro do que com São Francisco.  O Frei Carlos Antônio, vigário do município na época, justificou a aparência da obra.  “Pela dimensão da imagem, o arquiteto Expedito Deusdará teve que trocar o manto da imagem para melhorar a visibilidade à distância”, explica o religioso. Ele faz questão de assumir que esteve no grupo que questionava a estética do monumento. “No começo, eu também estranhei alguns aspectos visuais da obra, mas depois percebi que ela seria boa para a cidade”, diz. “Tanto que participei da cerimônia de inauguração, ao lado do arcebispo de Fortaleza, dom José Antonio Tosi”.

De fato, o povo de Canindé não tem do que reclamar: depois da construção da estátua, a cidade, que já era conhecida como “Meca Nordestina”, só aumentou sua vocação para o turismo religioso. Anualmente, 2 milhões de romeiros visitam o local (1 milhão deles apenas no período de 10 dias que antecede o aniversário de São Francisco, em 4 de outubro), que também conta com outros pontos bastante visitados, como a Basílica de São Francisco, o Zoológico de São Francisco (vale lembrar que o santo é o padroeiro dos animais) e o Corredor Religioso, onde ocorrem as procissões.

Leia também:
A família que construiu 250 Cristo Redentores
20 curiosidades sobre a trajetória do Cristo Redentor