Novo Livro O Guia dos Curiosos - Edição Fora de Série

Evaldo Braga: a carreira meteórica e a trágica morte do cantor de “Sorria, Sorria”

25 de abril de 2017

O cantor Evaldo Braga teve uma carreira daquelas chamadas meteóricas. Aos 25 anos e com apenas dois LPs gravados (ambos de estrondoso sucesso), o fluminense de Campos dos Goytacazes morreu em um acidente de carro na rodovia BR-3, na altura da cidade de Areal (RJ), no dia 31 de janeiro de 1973. Vivendo o auge da fama, perdeu a vida de maneira repentina. Canções como “Sorria, Sorria” se perpetuaram na história da Música Popular Brasileira, mas o nome de Evaldo caiu em progressivo esquecimento.

Coube a Gonçalo Júnior, biógrafo baiano radicado há 20 anos em São Paulo, relembrar a rápida e marcante passagem do cantor pelo estrelato da música brasileira. O próprio título do livro – “Eu não sou lixo – A trágica vida do cantor Evaldo Braga” – é uma forma de definir o homenageado: “O “Eu não sou lixo” é uma referência a uma das músicas de maior sucesso dele. Também é uma resposta aos editores que não quiseram publicar a obra. Fui a 11 editoras e ouvi que ninguém se interessaria”, cutuca. Agora publicado pela Editora Noir, Gonçalo resume: “O livro não é um lixo, a música brega não é um lixo e o Evaldo não era um lixo. Muito pelo contrário, era um grande cantor”.

“Eu não sou um lixo – A trágica história de Evaldo Braga” foi lançado pela Editora Noir

A música “Eu não sou um lixo” não trata de nenhuma histórica específica vivida por Evaldo, mas o título faz referência à sua infância sofrida. Braga era órfão de pai e mãe e foi criado em um orfanato até os 18 anos. Depois que ficou famoso, saiu em busca de sua mãe biológica: “Essa era uma verdadeira obsessão dele”, conta Gonçalo. “Ele chegou a dizer que só queria o sucesso para encontrar a mãe”. Um morador de Campos dos Goytacazes afirmou ter conhecido uma prostituta cujas características “batiam” com as que o cantor sempre descrevia. Essa prostituta teria jogado um bebê (supostamente Evaldo) na lata do lixo. Foi aí, segundo o seu biógrafo, que ele teve o estalo de batizar a música dessa forma.

A mãe nunca foi encontrada (concursos chegaram a ser realizados e várias “mães” apareceram, mas nenhuma foi convincente em sua narrativa) e Evaldo seguiu sua vida. O início de carreira não foi fácil. Ele começou como divulgador de artistas como Lindomar Castilho e Nilton César. Dessa forma, passou a percorrer redações de rádio, jornal e TV. “Ele se tornou amigo do Roberto Muniz, da Rádio Globo, e o Roberto o levava ao Programa do Chacrinha. Sempre que algum astro faltava, o Evaldo entrava para cantar as músicas dos artistas que ele divulgava. Assim, acabou ele próprio se promovendo também”, recorda Gonçalo.

No caminho até o primeiro LP, lançado em agosto de 1969, outros percalços apareceram. Um deles foi com “Última Canção”, o maior sucesso do cantor Paulo Sérgio. Pois quem estava com o gogó pronto para dar voz a esta música era justamente Evaldo Braga. “Paulo Sérgio e seu produtor viram o Evaldo gravando nos estúdios de uma gravadora chamada Caravelle e na hora perceberam que a música seria um sucesso”, narra o biógrafo. O produtor teria, então, oferecido ao autor da música, Carlos Roberto Nascimento, outras seis músicas no álbum de Paulo Sérgio desde que fosse ele, e não Evaldo o intérprete de “Última Canção”. “Muitos anos depois o Paulo Sérgio foi perguntado em uma entrevista se já havia pisado na cabeça de alguém. Ele disse que não, mas que outras pessoas haviam pisado por ele”, reforça Gonçalo.

Uma curiosidade sobre a carreira de Braga envolve uma parceira de composição: Carmen Lúcia. Ao longo dos anos muitas teorias foram inventadas sobre quem era esta compositora, mas a história desvendada por Gonçalo Júnior é bem simples: Carmen era a filha de Roberto Muniz. Portadora de síndrome de down, ela perdeu o pai poucos meses antes de Evaldo gravar seu primeiro álbum. Como forma de gratidão ao amigo que tanto impulsionou a carreira, o intérprete colocou Lúcia como sua parceira.

Apesar do sucesso estrondoso na virada da década de 1960 para 1970, Evaldo praticamente não fazia shows: “Ele era um gênio do marketing pessoal. Dizia que iria focar na televisão porque era lá que se construía o sucesso”, aponta Gonçalo. “Só no ano de 1971 ele foi quase 40 vezes ao programa do Chacrinha e 30 no do Sílvio Santos”, prossegue. Nos últimos meses de vida, ele passou a subir aos palcos. Eram cerca de 70 apresentações por mês.

Evaldo Braga receberia um disco de ouro pelo álbum “O ídolo negro – Volume 2”

No dia de sua morte, Evaldo Braga vinha de dois shows em Belo Horizonte. Ele precisou cancelar uma apresentação em uma cidade próxima para ir ao Programa do Chacrinha mais uma vez. O motivo era especial: ele receberia um disco de ouro por ter vendido os primeiros 100 mil discos de “O ídolo negro – Volume 2”. No caminho para o Rio de Janeiro, ele, o motorista Arley Moreira e o empresário Paulo César Santoro pararam na cidade de Três Rios (RJ). Cerca de 40 minutos depois de voltarem para a estrada, o carro onde estavam perdeu o controle em uma curva e se chocou com uma carreta. Arley e Evaldo morreram assim que chegaram ao hospital, enquanto Santoro resistiu até o dia seguinte.

Sem filhos ou qualquer herdeiro, Evaldo vendeu entre 1 milhão e 2 milhões de discos e deixou uma quantidade considerável de dinheiro em direitos autorais. Carmen Lúcia naturalmente arrecadou uma parte como parceira, mas os fundos que diziam respeito a Evaldo tiveram paradeiro desconhecido. À época, a gravadora afirmou que doaria tudo a um orfanato que o cantor ajudava e para a Fenabem, depois Febem e hoje Fundação Casa. Se isso foi feito de fato, não se sabe. Tempos depois, surgiu um suposto irmão. Para Gonçalo Júnior, a história contada por este homem não bate com a realidade: “Ele diz ter conhecido o Evaldo, mas nasceu dois anos depois de sua morte”. O homem entrou na Justiça para tentar ser reconhecido como irmão do cantor.

Esta página contém links de afiliados. Ao fazer uma compra por um desses links, o Guia dos Curiosos recebe uma comissão e você não paga nada a mais por isso.

Artigos Relacionados

Curiosidades sobre o Festival Eurovision da Canção

Curiosidades sobre o Festival Eurovision da Canção

A mais antiga competição musical do mundo foi criada em 1956, seguindo os moldes do Festival de Sanremo, na Itália, que apareceu cinco anos antes. A primeira edição aconteceu em Lugano, na Suíça, em 24 de maio de 1957 e teve apenas sete nações participantes. O nome...

Quem são as pessoas na capa do álbum Sgt. Pepper’s?

Quem são as pessoas na capa do álbum Sgt. Pepper’s?

A capa do álbum Sgt. Pepper’s Lonely Hearts Club Band é a mais famosa capa de disco da história. Criada pelo designer Peter Blake, a obra retrata 56 figuras públicas. O artista pediu para que cada um dos quatro Beatles formulasse uma lista de ídolos. John Lennon, Paul...

16 Comentários

16 Comentários

  1. geraldo magela de Faria

    EvaldoBraga tinha saido de um show da cidade de Formiga centro oeste de Minas gerais eu fui a este show

    Responder
  2. Romário

    É uma história muito triste.
    Triste também é constatar como tem gente sem escrúpulo. Muita gente se aproveitou desse grande cantor.
    Cresci ouvindo e até hoje aos 55 anos, ouço e fio imaginando; se estivesse vivo, muitas canções belas teria gravado!

    Responder
  3. Anônimo

    Eu sempre gostei das músicas do evaldo Braga,meu pai sentava na sala e ligava a vitrola dele e sempre quando as músicas terminava de tocar ele repetia tudo de novo eu moleque adorava hoje tenho 53 anos.

    Responder
  4. Amilcar

    Tenho um lp deste Senhor e não me canso de o ouvir. Desconhecia o fim trágico e precoce deste artista.

    Responder
  5. Anônimo

    Evaldo Braga foi um dos melhores cantores da jovem guarda é uma pena perder um ídolo como ele foi amo as canções dele principal tomando aquela geladinha

    Responder
  6. Fábio

    Não existe mais cantores desse tipo cantava muito Evaldo Braga

    Responder
  7. Anônimo

    Sempre gostei dele é de suas canções. Fazem parte da minha vida. Evaldo inesquecível!

    Responder
  8. Anônimo

    Fez parte da minha infância o adimiro muito seu talento

    Responder
  9. livramento

    Eu era criança quando ele morreu, mais uma vida que se foi bestamente num trecho de estrada, ótimo cantor.
    Coisas acontecem nessas nossas estradas.

    Responder
  10. Josue silva

    Eu da nao era nem nacido mais eu gosto
    Da musica dele lamemto muito

    Responder
  11. Wendell Cabral

    era menino quando meu irmao mais velho colocava no aparelho de som tres em um,as lindas cancoes de Evaldo Braga,sua voz linda nas belas frases musicais me inspiram ate hoje,mas nao sabia que Evaldo Braga fosse orfao concordo o termo sucesso meteorico,foi uma estrela com muito muito brilho,no planeta terra e voltou,partiu veio deixar seu legado.Hoje vemos as bandas de musicalidades tocando bestialidades repletas de imoralidades,encaminhando o povao,a massa popular para as drogas,licitas e ilicitas,envenenando nossos jovens,enraizando uma nova cultura de dancas peladas,bombas,drogas,com grupos rivais…

    Responder
  12. Anônimo

    Pesquisando sobre o acidente deste que foi um dos artistas mais queridos do Brasil.Descobri que o último Show em BH,foi BH aconteceu na noite anterior,na Cidade de Esmeraldas

    Responder
  13. Marya Fan

    Cantava muito.Vozeirão. Muito simples.E’ lembrado com certeza por quem teve o prazer de ouvi-lo.

    Responder
  14. Marivaldo

    Quando Evaldo Braga faleceu eu tinha 09 anos,e naquela época eu já ouvia as mmúsicas dele,foi umas das maiores perdas da musica brasileira.

    Responder
  15. Cid Carlos

    Este é um daqueles cantores em que a(s) música(s) cantadas por ele e tocada(s) seja em que tempo for, será sempre um sucesso! E aí, complemento escrevendo o mesmo para Paulo Sérgio, Antônio Marcos, Jerry Adriani, etc.! Grandes Cantores!

    Responder
  16. José Carlos

    Interessante!!! Não sabia que a princípio Evaldo Braga seria o interprete de Última canção.

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This