Madre Paulina do Coração Agonizante de Jesus

24 de abril de 2019

Amábile Visintainer nasceu em 1865 na cidade de Vigolo Vittaro, no norte da Itália. Chegou ao Brasil aos nove anos e passou a morar em Nova Trento, a 86 quilômetros de Florianópolis. Foi em Santa Catarina que ela fundou a Congregação das Irmãzinhas da Imaculada Conceição, que tinha a finalidade de ajudar os pobres por meio de ações sociais em hospitais e escolas.

Madre Paulina mudou-se para São Paulo em 1903. Ela morou cerca de quarenta anos no bairro do Ipiranga. Depois que a religiosa morreu, em 1942, vários milagres passaram a ser atribuídos a ela.

O pedido de canonização de madre Paulina foi feito em 1965 pela Congregação que ela fundou em Nova Trento. Ela foi beatificada em 1991, depois que ficou comprovado seu primeiro milagre. A madre teria curado Eluiza Rosa de Souza, que foi desenganada pelos médicos e decidiu rezar para religiosa.

O segundo milagre deu início à canonização. O fato, ocorrido no ano de 2000, no Acre, foi comprovado por uma junta médica. A garota Iza Buna Vieira de Souza nasceu com um problema cerebral. A mãe dela rezou para madre Paulina e a menina se recuperou repentinamente da doença.

O processo de canonização durou 37 anos. A etapa mais difícil foi a comprovação médica dos milagres. A última fase foi a reunião do Consistório, em que o papa e os cardeais do mundo inteiro apreciam o pedido e avaliam os milagres. Com a canonização, madre Paulina passou a ser a primeira santa brasileira.

Artigos Relacionados

0 Comentários

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *