Em 13 de março de 1961, o presidente João Goulart fez um discurso que mexeu com o país. Ele anunciou a encampação de refinarias de petróleo e a reforma agrária, além de pedir a formação de uma Constituinte. As forças mais conservadoras da sociedade fizeram em São Paulo a famosa Marcha da Família com Deus pela Liberdade 6 dias depois para repudiar as idéias de Jango.

A marcha foi organizada pela freira Ana de Lourdes, pelo deputado Cunha Bueno e pelo publicitário José Carlos Pereira de Souza. Reuniu 500 mil pessoas, o dobro da platéia conseguida por Jango quando fez seu discurso, e foi um dos estopins da Revolução de 1964.

Os manifestantes gritavam: “Um, Dois, Três, Brizola no xadrez” e “Tá chegando a hora de Jango ir embora”.