Novo Livro O Guia dos Curiosos - Edição Fora de Série

Por que o futsal ainda não é um esporte olímpico?

12 de agosto de 2016

futebol_salao_pan2007O programa olímpico dos Jogos do Rio de Janeiro em 2016 conta com 42 modalidades distribuídas em 28 federações internacionais. A presença de mais de uma modalidade sob a tutela de uma mesma Confederação não é nenhum problema para o Comitê Olímpico Internacional. O ciclismo e os esportes aquáticos, por exemplo, possuem quatro modalidades diferentes de disputa.
A antiga rigidez do COI quanto ao número de esportes parece ficar cada vez mais flexível. Nos Jogos de 2020, em Tóquio, mais cinco esportes entrarão em disputa: softbol, beisebol, surfe, skate e escalada. Por que, então, que o futsal, esporte popular em boa parte do mundo, não entra no programa olímpico? Os dois argumentos mais fortes sempre foram justamente a existência de um esporte sob chancela da FIFA nos Jogos (o futebol) e a falta de espaço para novos esportes nos Jogos. Hoje, nenhum dos dois faz sentido e o questionamento aumenta.
O futsal nasceu em 1930 e teve suas regras oficializadas em 1949. O esporte demorou para alcançar o mundo e, sob a tutela da FIFUSA (Federação Internacional de Futebol de Salão), teve seu primeiro mundial realizado apenas em 1982. A ascensão da modalidade fez com que  Fifa assumisse a assumisse a partir de 1989. Hoje, o futsal cumpre todos os requisitos básicos para entrar no programa olímpico: está filiado à uma confederação pertencente ao COI, é praticado em mais de 75 países e quatro continentes pelos homens e em mais de 40 países e três continentes pelas mulheres e, principalmente, tem apelo comercial em todo o mundo.  Neto, jogador da seleção brasileira de futsal de 2002 a 2016 e autor do gol do título Mundial de 2012, destaca a importância da entrada do esporte nos Jogos: “Seria o passaporte para mais investimentos, afinal teríamos maior visibilidade e, assim, o destaque aumentaria”.
No entanto, é justamente o fato de ser um esporte da FIFA que impede a entrada do futsal nos Jogos Olímpicos. A entidade suíça é a única a ter um evento capaz de rivalizar em importância com as Olimpíadas, a Copa do Mundo, e, por isso, não dá ao futebol olímpico uma grande importância. Assim, a disputa masculina ocorre apenas com atletas abaixo dos 23 anos e cada Seleção pode inscrever apenas três jogadores acima dessa idade.
Consequentemente, a condição imposta pelo Comitê Olímpico Internacional para que o futsal seja incluído no programa olímpico é a mudança na regra do futebol: se a FIFA acabar com o limite de idade do futebol de campo, o COI aceita a inclusão do futsal. Essa foi a justificativa apresentada pelo então presidente da Confederação Brasileira de Futebol de Salão e membro da comissão especial da FIFA dedicada ao futsal, Álvaro Melo Filho, em 2007.
O COI ainda coloca alguns outros empecilhos à entrada do futsal nas Olimpíadas: uma das interpretações é a de que o esporte é um gênero do futebol. Por isso, precisaria ter as mesmas regras, o que também exigiria um limite de 23 anos aos inscritos. Por fim, o fato da Copa do Mundo de Futsal também ser disputada em anos Olímpicos (a edição de 2016 será disputada na Colômbia entre 10 de setembro e 1º de outubro) é outro fator que desagrada o Comitê. A FIFA, por seu lado, não aceita mudar a data daquele que é o maior evento de seleções da entidade em anos olímpicos. Nesse ponto, Neto endossa o discurso do COI: “Se houvesse a inclusão do futsal, o Mundial teria que ser trocado de ano. Isso é fato: não se pode jogar 2 competições de tamanha representatividade no mesmo ano e em períodos tão curtos”, afrima.
Em 2012, a FIFA e a CBFS iniciaram um lobby junto ao COI para incluir a modalidade nos Jogos do Rio em 2016. Dono de sete dos 10 títulos mundiais disputados até hoje, o Brasil conseguiu incluir a modalidade no Pan do Rio, em 2007 (e foi o campeão, derrotando a Argentina na final). Na Rio-2016, porém, não foi assim. Até novembro de 2015 o então Ministro dos Esportes, George Hilton, ainda não descartava a hipótese, que acabou sequer sendo cogitada de maneira oficial pelo COI.
A comunidade salonista que pretende ver o futsal nos Jogos Olímpicos passou a ver uma luz no fim do túnel a partir da chegada de Thomas Bach à Presidência do COI. Uma das metas de Bach é melhorar as relações com ligas e federações, o que pode ajudar na empreitada. Em setembro de 2015 a FIFA anunciou a substituição do futebol de campo pelo futsal nos Jogos Olímpicos da Juventude de 2018, que serão realizados em Buenos Aires, na Argentina.  Por enquanto, porém, não há previsão de que a entrada do futsal seja colocada em votação para os Jogos Olímpicos de Verão. Na melhor das hipóteses, o esporte estará nas Olimpíadas de 2024. O programa de 2020 já foi definido com a entrada dos cinco novos esportes.
O herói da conquista do último título mundial do Brasil, entretanto, não está nada otimista. Para ele, a entrada do futsal no programa dos Jogos do Rio de Janeiro nunca foi uma possibilidade concreta e o quadro não deve mudar muito nos próximos anos: “A atmosfera que gira em torno de uma Olimpíada é espetacular. Vivemos isso no Pan em 2007, que tem proporções bem menores. Agora imagina em uma Olimpíada! Todo jogador sonha em participar de um evento como esse algum dia, mas, infelizmente, vejo que esse dia ainda está muito longe”, lamenta.

Esta página contém links de afiliados. Ao fazer uma compra por um desses links, o Guia dos Curiosos recebe uma comissão e você não paga nada a mais por isso.

Artigos Relacionados

A Rádio ONCB e as Paraolimpíadas de Tóquio 2020

A Rádio ONCB e as Paraolimpíadas de Tóquio 2020

Os Jogos Paraolímpicos de Tóquio começam na próxima terça-feira, dia 24. Marcus Aurélio Carvalho, diretor e apresentador da Rádio ONCB, emissora web da Organização Nacional de Cegos do Brasil, explica como será a cobertura diferenciada do evento. Marcus fala também de...

O autor de 150 hinos de times de futebol

O autor de 150 hinos de times de futebol

O compositor paulista Carlos Santorelli tem mais de 2 mil músicas gravadas. Em 1997, ele lançou um CD com hinos para os principais times do Rio Grande do Norte compostos por ele. Depois, em 2011, veio outro, desta vez com times paraibanos. Mas foi a partir de 2017 que...

Pugilista perdeu a orelha e não consegue usar máscara?

Pugilista perdeu a orelha e não consegue usar máscara?

Em novembro de 1996, o pugilista Evander Holyfield, pentacampeão mundial dos pesos-pesados, desafiou Mike Tyson pelo título da Associação Mundial de Boxe. Holyfield venceu de forma surpreendente ao realizar a proeza de nocautear Tyson no 11º round. Em junho do ano...

1 Comentários

1 Comentário

  1. Anônimo

    É que futsal tem que entra nas modalidades olimpíadas porque é muito legal

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This