Novo Livro O Guia dos Curiosos - Edição Fora de Série

Tragédias no futebol

24 de abril de 2019

 

2009
Na cidade de Abidjan, no final da disputa entre os times africanos Costa do Marfim e Malawi, uma das paredes do estádio Houphouet-Boigney cedeu, causando pânico entre os 50 mil torcedores. A polícia tentou impedir a fuga em massa com o uso de gás lacrimogêneo, agravando a situação. Na confusão, pessoas foram pisoteadas e agredidas. A partida – válida para as eliminatórias africanas para a Copa do Mundo de 2010 – terminou em tragédia: 22 torcedores morreram e 132 ficaram feridos.

2008                                                                                       Urucubaca? No Congo, um conflito dentro de campo matou 13 e feriu 54 pessoas em setembro de 2008. A confusão começou quando o goleiro de um dos times aproximou-se dos atacantes rivais e supostamente executou passos de magia negra. Foi o suficiente para que a violência contaminasse jogadores, equipe técnica, policiais e torcida. Em meio ao gás lacrimogêneo, socos, tiros e empurra-empurra, vários torcedores foram pisoteados e morreram por asfixia.

2007
Os torcedores do Bahia comemoravam a classificação da equipe para a série B do Campeonato Brasileiro, depois do empate com o Vila Nova (Goiás) em 0 a 0, no dia 25 de novembro, no Estádio da Fonte Nova, em Salvador. Foi aí que um degrau da arquibancada cedeu e torcedores caíram de uma altura de 15 metros para o lado de fora do estádio. Sete pessoas morreram na queda, sendo seis no local. Outras 30 ficaram feridas, entre elas torcedores que invadiram o campo para comemorar. Cerca de 60 mil pessoas assistiram ao jogo. O Bahia foi o time com a melhor média de público de todas as divisões do Campeonato Brasileiro. Teve uma média de 40,4 mil pagantes, contra 39,3 do Flamengo. No início de novembro, o Ministério Público Estadual da Bahia já havia pedido a interdição do estádio, alegando condições precárias das instalações, mas a ação não foi apreciada pela Justiça. Pouco antes, um relatório do Sindicato Nacional das Empresas de Arquitetura e Engenharia Consultiva indicou que o Fonte Nova estava em “estado lastimável”. Depois do acidente o governador da Bahia, Jaques Wagner determinou a interdição imediata do estádio.

Uma pessoa morreu e outras 20 ficaram feridas durante um tumulto no estádio Hernando Silles, em La Paz, capital da Bolívia. O incidente ocorreu porque alguns torcedores sem ingresso tentaram forçar os portões para assistir ao jogo entre Bolívar e The Strongest. Uma mulher de 35 anos morreu esmagada e a partida terminou empatada em 1X1.

O clássico italiano Palermo e Catania acabou em tragédia. A torcida do Catania entrou em confronto com a polícia. A confusão aconteceu no estádio Massimino no dia 2 de fevereiro. Um policial de 38 anos morreu por causa de pedra lançada por um torcedor enfurecido. A revolta começou quando o jogador Di Michele fez um gol com a mão a sete minutos do final, dando a vitória ao Palermo.

2006
O jogador brasileiro Rogério Oliveira da Costa, que atuava pelo Shkendija, da cidade de Tetovo, e também na seleção da Macedônia, foi encontrado morto no banheiro de seu apartamento, em 19 de dezembro. Exames realizados posteriormente comprovaram que o jogador foi vítima de um ataque cardíaco.

2001
No estádio da cidade de Sari, no Irã, a cobertura de uma arquibancada desabou, provocando a morte de 20 pessoas e ferindo outras 249.

No Congo, um corre-corre deixou 7 mortos e 51 feridos num estádio em Lubumbashi. O jogo era entre dois times tradicionais na região: Lupopo e Mazembe.

O clássico Kaiser Chiefs e Orlando Pirates, em Johannesburgo, capital da África do Sul, deixou 47 mortos e 150 feridos. Por causa do tumulto, o jogo no Estádio Ellis Park foi interrompido aos 33 minutos do 1º tempo.

2000
O alambrado do Estádio São Januário desabou durante o jogo entre São Caetano e Vasco, no Rio de Janeiro, na final da Copa João Havelange. O acidente deixou 150 pessoas feridas. A partida foi cancelada.

1992
Na final do Campeonato Brasileiro, disputada entre Flamengo e Botafogo, o gradil da arquibancada do Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ), caiu sobre as cadeiras azuis. Três pessoas morreram.

1989
Em Sheffield, na Inglaterra, 95 pessoas morreram esmagadas antes do início da partida entre o Liverpool e o Nottingham Forest. O tumulto começou por causa da superlotação no estádio de Hillsborought. Outro torcedor, que estava sendo mantido vivo por aparelhos, morreu quatro anos depois.

1985
Um incêndio na arquibancada principal do Estádio de Bradford, na Inglaterra, matou cerca de 55 torcedores e feriu outros 200.

A superlotação do Estádio Olímpico da Cidade do México deixou um saldo de 8 mortos e 50 feridos.

Três semanas depois do incidente na Inglaterra, 39 pessoas morreram no estádio de Heysel, em Bruxelas, na Bélgica. As equipes Juventus, da Itália, e Liverpool, da Inglaterra, preparavam-se para entrar em campo quando o tumulto começou.

1982
Em Moscou, na antiga União Soviética, 340 pessoas morreram durante uma partida de futebol.

1974
No Cairo, Egito, uma multidão invadiu um estádio com capacidade para 40 mil pessoas. O tumulto deixou 48 mortos e 47 feridos.

1968
Focos de incêndio no Estádio River Plate, em Buenos Aires, na Argentina, provocaram pânico nos torcedores. Muita gente não conseguiu deixar o local porque uma das saídas estava fechada. O acidente deixou 80 mortos e 150 feridos.

1964
No jogo entre Peru e Argentina, no Estádio Nacional de Lima, no Peru, 300 torcedores morreram e 500 ficaram feridos.

1946
Na província de Bolton, na Inglaterra, 33 pessoas morreram e 50 ficaram feridas depois da partida entre o Bolton Wanderers e o Stoke City.

 

Esta página contém links de afiliados. Ao fazer uma compra por um desses links, o Guia dos Curiosos recebe uma comissão e você não paga nada a mais por isso.

Artigos Relacionados

Uma seleção de curiosidades sobre o Rei Pelé

Uma seleção de curiosidades sobre o Rei Pelé

Os Correios lançaram o selo em homenagem ao milésimo gol de Pelé em 28 de novembro de 1969 – apenas nove dias após o feito. No ano seguinte, Pelé aparece também no selo que saúda o tricampeonato mundial, conquistado no México. O fotógrafo Ronaldo Kotscho, de Placar,...

0 Comentários

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This