Novo Livro O Guia dos Curiosos - Edição Fora de Série

Loucuras do futebol

24 de abril de 2019
  1. Na Copa de 1958, disputada na Suécia, Garrincha ficou encantado com um rádio Telefunken. Foi até a loja com o companheiro Orlando Peçanha, que brincou: “Não compra, não. Esse rádio só fala em alemão”. Garrincha ligou o rádio e ouviu mesmo uma língua estranha. Desistiu da compra.
  2. Um fã da Seleção Brasileira do Tri resolveu homenagear os heróis da conquista com o nome do filho. Assim, registrou o garoto como “Tospericargerja”, que tem as iniciais dos craques Tostão, Pelé, Rivelino, Carlos Alberto, Gerson e Jairzinho.
  3. Em um amistoso contra o Ypiranga-PE, o atacante Calcinha, do Socremo-PB, estava mal em campo e foi substituído. Os torcedores adversários não perdoaram e caíram na risada: “Xi, o treinador tirou o Calcinha!”.
  4. O que será que foi dito sobre a pobre mãe desse árbitro? Tudo ia bem demais para o Birmingham City, da Inglaterra, que goleava o Darlaston All Saints por 16 x 0, em 1882. Quando faltavam 30 minutos para o final, o juiz simplesmente pegou suas coisas e abandonou a partida.
  5. Em 1965, os torcedores do Internacional colocaram um bode preto com a camisa 9 do Grêmio na arquibancada. Ao ver o animal, o centroavante gremista Alcindo ficou irritado. A vingança veio logo depois: no Gre-Nal, ele marcou um lindo gol aos dois minutos do jogo.
  6. No Campeonato Brasileiro de 1978, no jogo Brasil de Pelotas e Caxias, com Felipão de zagueiro, o árbitro paulista Edmundo Abssanra mostrou cartão amarelo para treze jogadores do Brasil, ou seja, os onze que começaram a partida e os dois que entraram no segundo tempo. A partida terminou em 1 x 0 para o Caxias, que jogou em casa, no estádio Centenário.
  7. Até parece filme. Goleiro do Chelsea na década de 80, o iugoslavo Petar Borota foi preso em Belgrado, capital da Sérvia, por participar do roubo de um quadro.
  8. Em 3 de setembro de 1989, o goleiro chileno Roberto Rojas admitiu que usou um bisturi para cortar a própria testa e fingir que tinha sido ferido por um rojão, durante um jogo contra o Brasil nas eliminatórias para a Copa do Mundo de 1990. Rojas foi banido do futebol para sempre e a fogueteira Rosenery Mello do Nascimento Barcelos da Silva, que atirou o artefato, virou capa da revista Playboy.
  9. A Seleção Brasileira demorou 15 dias para chegar à França, palco da Copa de 1938. A viagem foi feita no navio Arlanza. Os jogadores engordaram, apesar dos exercícios físicos no convés. Romeu, o que tinha mais tendência a engordar, saiu do Brasil com 70 quilos e desembarcou na França com 79.
  10. Carlitos, grande artilheiro do Internacional entre as décadas de 30 e 50, adorava aprontar confusões em campo, tanto que ganhou o apelido de “Sujeira”. Certa vez, antes de uma cobrança de escanteio, ele prendeu o calção do goleiro gremista Júlio em um prego solto na trave. Quando o coitado saiu para fazer a defesa, seu calção rasgou.
  11. Marcão, goleiro do Botafogo, de Ribeirão Preto, (SP), ficou em maus lençóis num jogo da série A2 do campeonato Paulista de 2007. O gandula Carlos Márcio dos Reis, contratado pelo Comercial, que tinha o mando de jogo, agrediu o goleiro adversário pelas costas, com uma barra de ferro. Marcão não sofreu lesões graves e ainda afirmou calmamente: “Ele estava apenas defendendo o seu clube”. Carlos foi preso e depois suspenso pela justiça desportiva.
  12. O jogador brasileiro Alex da Rosa foi despedido do Blooming, time boliviano que defendia, depois de ter aparecido completamente nu em uma entrevista. Tudo aconteceu depois de um treino da equipe. Enquanto uma emissora de televisão local entrevistava outros jogadores, Alex saiu do banheiro pelado e ficou na frente da câmera.

Veja mais histórias no livro “Loucuras do Futebol”

Esta página contém links de afiliados. Ao fazer uma compra por um desses links, o Guia dos Curiosos recebe uma comissão e você não paga nada a mais por isso.

Artigos Relacionados

Uma seleção de curiosidades sobre o Rei Pelé

Uma seleção de curiosidades sobre o Rei Pelé

Os Correios lançaram o selo em homenagem ao milésimo gol de Pelé em 28 de novembro de 1969 – apenas nove dias após o feito. No ano seguinte, Pelé aparece também no selo que saúda o tricampeonato mundial, conquistado no México. O fotógrafo Ronaldo Kotscho, de Placar,...

0 Comentários

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This