Novo Livro O Guia dos Curiosos - Edição Fora de Série

Casagrande

24 de abril de 2019

 

  • Walter Casagrande Júnior nasceu no dia 15 de abril de 1963, na cidade de São Paulo.
  • O primeiro jogo de Casagrande pelo Corinthians aconteceu no dia 3 de fevereiro de 1982, contra o Guará, de Brasília.
  • Casagrande “explodiu” no dia 1º de agosto de 1982. Essa foi a data da partida entre Corinthias e Palmeiras no Morumbi em que o jogador, então com 19 anos, marcou 3 gols contra o Palmeiras, numa vitória por  5×1.
  • Casagrande vestiu a camisa do Corinthians em 256 jogos, dos quais venceu 118, empatou 79, perdeu 59 e marcou 103 gols.
  • Antes de jogar no Corinthians, Casagrande passou pelo Caldense, time de Minas Gerais, em 1981.
  • Walter Casagrande mede 1,91 metro de altura.
  • Junto com Sócrates, Casagrande foi ícone da “Democracia Corintiana”-  nome dado pelo publicitário Washington Olivetto ao período em que os jogadores do Corinthians participaram das decisões do clube. A “Democracia Corintiana” vigorou de 1981 a 1985, em plena Ditadura Militar. A autogestão dos jogadores rendeu ao time o bicampeonato paulista de 1982 e 1983.
  • Na época de jogador, Casagrande chegava a fumar dois maços de cigarro por dia.
  • Casagrande foi emprestado pelo Corinthians ao São Paulo em 1984, depois que o jogador desentendeu-se com o técnico Jorge Vieira. Como o São Paulo já tinha um centroavante, Casagrande atuou na meia-direita. Em 1985, voltou a vestir a camisa do Timão.
  • Participou da Copa do Mundo de 1986,realizada no México. Casagrande jogou 19 vezes com a camisa da Seleção Brasileira e marcou 8 gols.
  • Em 1983, Casagrande fez uma participação especial no filme “Onda Nova”, definido pelos diretores José Antônio Garcia e Ícaro Martins como uma “colagem surrealista sobre a juventude paulistana”. Além de Casagrande, participaram de “Onda Nova” o jogador Wladimir, a atriz Regina Casé, o locutor Osmar Santos e o cantor Caetano Veloso.
  • Em 1984, Casagrande participou do comício das “Diretas Já”, ao lado de políticos como o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso e o jogador Sócrates.
  • De 1986 a 1993, Casagrande jogou em times europeus: o português Porto (1986-1987) e os italianos Ascoli (1987-1991) e Torino (1993).  Pelo Porto, conquistou a Copa dos Campeões, em 1987, e pelo Torino, a Copa da Itália de 1993.
  •  Quando jogava pelo Flamengo, em 1993, Casagrande ouviu a torcida corintiana gritar “Volta Casão, seu lugar é no Timão!”. O centroavante atendeu o pedido e voltou ao time em 1994.
  • Casagrande encerrou a carreira de jogador em 1996, aos 33 anos e tornou-se comentarista esportivo de rádio e televisão. Depois de uma passagem pela ESPN, foi para a Rede Globo. Seu contrato com a emissora carioca vai até 2010.
  •  Uma versão pirata do jogo “Wining Eleven 10” trouxe os comentários de Casagrande para o Playstation 2. Uma das frases ditas pelo locutor é “Ele pode desequilibrar, tem habilidade técnica e visão de jogo”.
  •  No dia 22 de setembro de 2007, o jogador sofreu um acidente de carro e passou 24 horas em coma. Logo depois, o jogador foi internado por iniciativa da ex-mulher Mônica e do filho Victor Hugo em uma clínica para dependentes químicos.
  • No programa “Altas Horas”, Casagrande – dependente de cocaína e heroína – confessou que teve quatro overdoses antes de ser internado, em setembro de 2007. Também disse que era usuário de drogas desde os tempos de jogador: “Na minha época, não tinha exame antidoping para cocaína, só para anfetamina. Então eu fumava muita maconha, cheirava muita cocaína e jogava normalmente. Mas não usava para jogar. Usava por prazer na sexta-feira, no sábado, e jogava no domingo.”
  • Seu filho, Hugo Casagrande, jogou no time de juniores do Palmeiras em 2006. Assim como o pai, ele era centroavante.

 

Esta página contém links de afiliados. Ao fazer uma compra por um desses links, o Guia dos Curiosos recebe uma comissão e você não paga nada a mais por isso.

Artigos Relacionados

Uma seleção de curiosidades sobre o Rei Pelé

Uma seleção de curiosidades sobre o Rei Pelé

Os Correios lançaram o selo em homenagem ao milésimo gol de Pelé em 28 de novembro de 1969 – apenas nove dias após o feito. No ano seguinte, Pelé aparece também no selo que saúda o tricampeonato mundial, conquistado no México. O fotógrafo Ronaldo Kotscho, de Placar,...

0 Comentários

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This