Até o final do século XIX, os motores a vapor eram os grandes responsáveis pelo transporte e pela indústria. Seu grande problema, no entanto, era que uma parcela muito pequena (10%) do calor liberado na queima do carvão era aproveitada. Criar um motor que tivesse um maior aproveitamento já era uma idéia do alemão Rudolf Diesel (1858-1913) desde 1878, quando estudava na Escola Técnica de Munique. Em 1897 ele conseguiu desenvolver o protótipo do motor que seria batizado com seu nome: diesel. No motor a diesel, o ar é comprimido pelo pistão dentro de um cilindro até esquentar o suficiente para provocar uma explosão no combustível. Quando queima, o combustível causa a expansão do ar empurra para cima o pistão do motor, num movimento contínuo.