Novo Livro O Guia dos Curiosos - Edição Fora de Série

No tradicional Dia da Marmota, a “centenária” Phil decreta um inverno longo pela frente

2 de fevereiro de 2017

A cidadezinha de Punxsutawney,  a 120 quilômetros a nordeste de Pittsburgh, no Estado da Pensilvânia, Estados Unidos, ficou conhecida no mundo todo por causa da festa do Dia da Marmota. A data é comemorada hoje, dia 2 de fevereiro. Diz a tradição centenária que marmotas têm o poder de prever a duração do inverno. Para saber se o verão chegará logo ou se o inverno irá durar mais, basta observar uma marmota da espécie monax. Se o animal sair da toca por causa do tempo nublado e não encontrar sua sombra, o inverno terminará cedo. Já se o dia estiver ensolarado, o animal se assustar com a própria sombra e voltar para a toca, o inverno ainda ficará por mais seis semanas.
A tradição nasceu na cidade a partir de Punxsutawney Phil, a marmota conhecida na cidade como a melhor previsora do tempo de sua espécie. Segundo os moradores locais, ela tem mais de 100 anos. Tudo lenda. Na verdade, a expectativa de vida de uma marmota é de 6 a 10 anos, sendo que o máximo que um animal do tipo viveu em cativeiro foi 14 anos. Em 1899, um grupo de imigrantes alemães fundou um clube para exaltar Phill.

Phill, a marmota que faz a previsão do tempo.

A credibilidade do animal é tão grande que quem chega à cidade é recebido com uma placa que anuncia a previsão de Phil para o ano. Em seu site oficial, Phill garante que acertou todas as suas previsões – contando com a de hoje, foram 103 decretando um inverno longo e 18, um inverno curto, não sendo encontrados os registros de outras nove temporadas.

Os meteorologistas, entretanto, contestam o número. O Centro Nacional de Dados Climáticos dos Estados Unidos não reconhece as previsões da marmota. Já o site AccuWeather concluiu que 80% delas foram acertadas. É difícil estabelecer parâmetros para definir o início e o fim de um inverno, mas, a partir de alguns conceitos aceitos pela comunidade científica, é possível perceber algumas falhas de Phill.

Em 2013, por exemplo, a marmota decretou um inverno curto, mas o leste americano ficou coberto de neve até o mês de março. Um advogado do Estado de Ohio chegou a pedir a pena de morte de Phil por ter feito uma previsão furada. Um escritório de advocacia da Pensilvânia assumiu a defesa da marmota e alegou que não havia jurisdição para a ação.

Placa conta a história de Phill.

Hoje, diante da expectativa de toda a cidade de Punxsuatawney, a marmota saiu de sua toca às 7h25 da manhã no horário local (10h25 em Brasília). A pequena sombra lhe fez voltar para sua morada e, assim, decretar um longo inverno pela frente. A temperatura no momento da previsão era de -4 graus celsius.

O Dia da Marmota foi tema do filme Feitiço do Tempo (1993). Na trama, o meteorologista Phil Connors, interpretado por Bill Murray, acorda todos os dias no mesmo dia, no caso, o Dia da Marmota, em Punxsutawney. A tradição se estende por outros Estados americanos, com outras marmotas: Lee, em Atlanta; Chuck , em Nova York; e Bill, em Birmingham, são alguns dos mais conhecidos.

Leia também: Como surgiu a tradição do Dia da Marmota 

Esta página contém links de afiliados. Ao fazer uma compra por um desses links, o Guia dos Curiosos recebe uma comissão e você não paga nada a mais por isso.

Artigos Relacionados

Qual é a origem do Dia Internacional da Democracia

Qual é a origem do Dia Internacional da Democracia

Embora a atual realidade brasileira nos leve a duvidar dela, a prática demonstra que devemos ter mais fé. Comemora-se em 15 de setembro o Dia Internacional da Democracia – e aí tem História. A comemoração mundial foi criada pela ONU em 2007. A ideia era lembrar os dez...

Por que o coelho é um dos símbolos da Páscoa?

Por que o coelho é um dos símbolos da Páscoa?

O ovo é utilizado como símbolo do povo judaico durante a festa que celebra a libertação da escravidão e a fuga do Egito, com a chegada à terra prometida sob a liderança de Moisés. O ovo é comparado ao povo de Israel: ele é um alimento que não perde a forma depois de...

0 Comentários

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This