11 curiosidades sobre a árvore de Natal

24 de abril de 2019
  1. A maioria das versões sobre a procedência da árvore de Natal indica a Alemanha como seu país de origem. A mais aceita atribui a novidade ao padre Martinho Lutero, autor da Reforma Protestante do século 16. Ele montou um pinheiro enfeitado com velas em sua casa. Queria, assim, mostrar às crianças como deveria ser o céu na noite do nascimento de Cristo.
  2. Outra versão atribui a criação ao anglo-saxão Vilfrido. Ele teria ido pregar o cristianismo na Alemanha e teria usado a figura triangular de um pinheiro para explicar a Santíssima Trindade. A partir de então, a árvore passou a ser reverenciada como uma planta divina.
  3. A tradição de relacionar árvores a divindades vem da mitologia grega. As plantas, para o gregos, intermediavam o céu e a terra e simbolizavam a evolução e a elevação do homem. O carvalho homenageava Júpiter; a oliveira, a deusa Minerva; e a videira, o deus Baco. Para os chineses, o pinheiro significa longa vida.
  4. Já na Roma antiga, existia o costume de pendurar máscaras de Baco em pinheiros para comemorar uma festa chamada de Saturnália, que coincidia com o nosso Natal.
  5. Na Europa, durante o século 12, havia a tradição de pendurar um pinheiro no teto das casas, de ponta-cabeça, como símbolo da fé cristã.
  6. Foram os ingleses quem popularizaram a árvore de Natal. Eles tomaram contato com a tradição por volta de 1850. Quando o príncipe Albert se casou com a rainha Vitória, ela começou a montar árvores majestosas em sua residência de férias na ilha de Wight (Inglaterra). A população passou a imitá-los. Hoje, a árvore de Natal mais popular do país é a montada na Trafalgar Square, em Londres. Ela é doada todos os anos pela Noruega, em reconhecimento da ajuda inglesa ao seu povo durante a Segunda Guerra Mundial.
  7. Edward Johnson, assistente de Thomas Edison (o inventor da lâmpada elétrica), teve a ideia de enfeitar árvores de Natal com luzinhas, em 1882. Os apetrechos foram produzidos em massa pela primeira vez em 1890, nos Estados Unidos.
  8. A tradicional árvore de Natal do Rockefeller Center, em Nova York (EUA) foi montada pela primeira vez em 1933. Desde 2004, uma estrela de 250 kg de cristal Swarovski é pendurada no topo da árvore. E, desde 2007, 30 mil lâmpadas alimentadas por energia solar dão conta da iluminação.
  9. A primeira árvore natalina brasileira foi montada no Rio Grande do Norte em 1909.
  10. Todos os anos, a prefeitura do Rio de Janeiro (RJ) monta na Lagoa Rodrigo de Freitas uma mega-árvore de Natal. Ela tem 82 metros de altura (o mesmo que um prédio de 8 andares) e pesa 350 toneladas (o mesmo que 2 Boeing 747 empilhados). É decorada com 2,8 milhões de microlâmpadas, que formam 200 sequências diferentes de desenhos. Ao seu redor, há 8 canhões de luz. Em 2016, em virtude da crise econômica, a árvore não será montada.
  11. Em São Paulo, a árvore do Parque do Ibirapuera segue firme como um dos grandes símbolos natalinos no Brasil. O tamanho varia ano a ano e já oscilou de 35 a 70 metros de altura.

Artigos Relacionados

10 curiosidades sobre a Igreja da Natividade

10 curiosidades sobre a Igreja da Natividade

1. A Igreja da Natividade fica em Belém, na Cisjordânia, a 8 km de Jerusalém. Ela foi construída a mando de Santa Helena, mãe do imperador romano Constantino, no ano 333, sobre a gruta onde Jesus teria nascido, um dos lugares...

11 curiosidades sobre a ceia de Natal

11 curiosidades sobre a ceia de Natal

  1. Na Europa, antigamente, as pessoas deixavam a porta de casa aberta na noite de Natal para que viajantes e pessoas pobres pudessem participar da ceia. Até hoje, a refeição é o momento de confraternização entre amigos e familiares. No Brasil, o prato mais...

Cartão de Natal

Cartão de Natal

  Um artista inglês chamado John Calcott Horsley é considerado o criador do primeiro cartão de Natal. A novidade surgiu em 1843, graças a uma encomenda de Henry Cole. Ele estava tão atolado de trabalho que não teve tempo de escrever mensagens para todos os...

0 Comentários

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *