Novo Livro O Guia dos Curiosos - Edição Fora de Série

10 curiosidades sobre o Natal

24 de abril de 2019
  1. Alguns pesquisadores dizem que a tradição de comemorar o nascimento de Jesus Cristo no dia 25 de dezembro foi estabelecida pelo Papa Libério em 354 d.C. De fato, não há documentos que certifiquem que o Messias veio mesmo ao mundo nessa data – sequer nesse mês.
  2. A Igreja Católica escolheu o período para celebrar o nascimento de Cristo, porque nessa época, na Roma antiga, eram realizadas as Saturnais (festa muito popular, que reverenciava o deus Saturno) e outras festas pagãs. A ideia foi diminuir a importância das comemorações e, ao mesmo, “adaptá-las” a passagens e princípios relacionados à vida e obra de Jesus. Também se sabe que muitos líderes, mestres e figuras mitológicas de outras crenças vieram ao mundo no dia 25 de dezembro ou em data próxima.
  3. A criação da Missa do Galo, ato religioso do Dia de Natal, é atribuída a São Francisco de Assis. Há uma lenda que diz que foi um galo que anunciou o nascimento de Jesus Cristo. O animal teria cantado exatamente à meia-noite da virada do dia 24 para 25 de dezembro, no momento em que o rebento teria nascido.
  4. Segundo a história, São Francisco construiu o primeiro presépio para lembrar fiéis do ambiente em que Jesus vivia. Foi na cidade de Greccio, na Itália, em 1224. Ele exibia o presépio à meia-noite, exatamente na hora simbólica do nascimento. O ato era seguido de uma missa. Como os galos cantavam às primeiras horas da madrugada e isso acontecia durante a solenidade, o povo deu a essa celebração o nome de Missa do Galo.
  5. Em Portugal, Espanha e Brasil, havia o costume de levar um galo ao ato religioso. Se ele cantasse, era sinal de bom agouro para o próximo ano.
  6. Canção mais popular da noite de Natal, “Noite Feliz” nasceu na Áustria, em 1818. Na cidade de Arnsdorf, ratos entraram no órgão da igreja e roeram os foles. Preocupado com a possibilidade de uma noite de Natal sem música, o padre Joseph Mohr saiu atrás de um instrumento que pudesse substituir o antigo. Em suas peregrinações, começou a imaginar como teria sido a noite em Belém. Fez anotações e procurou o músico Franz Gruber para que as transformasse em melodia.
  7. A versão brasileira da canção também foi feita por um religioso: o Frei Pedro Sinzig. Nascido na Áustria em 1876, veio morar na cidade de Salvador, na Bahia, em 1893. O frei naturalizou-se brasileiro em 1898 e se destacou como um grande incentivador da música religiosa no país. Atuou como consultor e conselheiro de muitos compositores, inclusive de Villa-Lobos, que a ele dedicou a canção “Missa S. Sebastião”. Frei Pedro morreu na Alemanha em 1952.
  8. As cores tradicionais do Natal são o verde, o vermelho e o dourado. O verde é um símbolo da vida e do renascimento; o vermelho simboliza o sangue de Jesus Cristo; o dourado representa a luz, a riqueza e a realeza.
  9. De acordo com estatísticas da rede social Facebook, a maior taxa de fins de relacionamentos acontece nas duas semanas que antecedem o Natal. Por outro lado, o dia de Natal é a data do ano em que menos se rompem namoros.
  10. A maior meia de Natal do mundo tinha 32,5 m de altura por 14,9 m de largura. O trambolho pesava o mesmo que cinco renas e comportava quase mil presentes. Foi construída pela Sociedade das Crianças de Londres (Inglaterra) em dezembro de 2007.

Web Stories

Esta página contém links de afiliados. Ao fazer uma compra por um desses links, o Guia dos Curiosos recebe uma comissão e você não paga nada a mais por isso.

Artigos Relacionados

A trégua de Natal na Primeira Guerra Mundial

A trégua de Natal na Primeira Guerra Mundial

A Primeira Guerra Mundial, de 28 de julho de 1914 a 11 de novembro de 1918,  foi o primeiro conflito que se estendeu por todo o planeta – até o Brasil participou. Quando ela acabou, quatro impérios tinham sumido: o turco, o austro-húngaro, o russo e o alemão. Foi um...

Cestas de Natal Amaral e o início da publicidade natalina

Cestas de Natal Amaral e o início da publicidade natalina

Nos primeiros anos de vida, as emissoras de televisão mantinham praticamente a programação normal mesmo no dia de Natal. Dá para perceber isso na grade horária do dia de Natal de 1957 na revista especializada "7 Dias na TV". Naquele ano, o Natal caiu numa quarta-feira...

0 Comentários

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Share This
Você conhece o axolote, o “monstro aquático”? As pioneiras da ficção Científica A bandeira brasileira com uma estrela vermelha Futebol e guerra