Como descobri a história do sabão em pó Omo

6 de julho de 2020
Hoje é bastante simples encontrar na internet a explicação para o nome do sabão em pó Omo. Mas, em 1996, quando estava pesquisando as histórias de marcas famosas para “O Guia dos Curiosos – Invenções” (a primeira edição se chamou “O Livro das Invenções”), a coisa não era assim tão fácil. Vale lembrar que as empresas ainda estavam engatinhando com seus sites e o Google só chegaria ao Brasil em 2005.

 

O jeito foi telefonar para a sede da Unilever em São Paulo. Pedi para falar com o departamento de marketing. Expliquei a minha dúvida e, para minha surpresa, ninguém tinha também a resposta. Pior: nem teve a curiosidade de saber. Muito solícita, a diretora de marketing prometeu entrar em contato com a matriz na Inglaterra. Na semana seguinte, chegou a resposta – o que deixou a equipe de marketing brasileira também bastante feliz.

 

Omo significa “Old Mother Owl”

 

O nome é a abreviatura de “Old Mother Owl” (velha mãe coruja, em inglês). Na primeira embalagem, havia até uma coruja estilizada. As letras OO eram seus olhos, enquanto o M formava o nariz e o bico. O Omo foi lançado no Brasil em 1957. Antes do Omo, a irmãos Lever lançou em 1953 o Rinso, o primeiro sabão em pó brasileiro. Fundada em 1929 no Brasil pela Lever Bro thers , a Sociedade Anônima Irmãos Lever, com escritório na cidade de São Paulo, iniciou suas atividades com a venda do sabão Sunlight e dos Flocos Lux, ambos importados da Inglaterra. No ano seguinte, a empresa inaugurou sua primeira fábrica na capital paulista, no bairro de Vila Anastácio, e passou a produzir o sabão Sunlight no país.

 

 

Arrisco dizer que “O Guia dos Curiosos” foi o primeiro livro em português a trazer essa informação, pois o desenho da coruja nunca apareceu nas embalagens brasileiras. O fax da Unilever inglesa, no entanto, dizia que o sabão em pó Omo foi criado pela empresa na década de 1930. Descobriria depois que não foi bem assim. A marca criada pela Lever Brothers surgiu em 1908 e batizava um pó alvejante. O Omo como sabão em pó veio em 1909.  A Lever Brothers se transformou em Unilever em 1930.

 

Como nasceu a expressão “mãe coruja”?

 

Toda mãe exagera nas qualidades de seus filhos. Mas a “mãe coruja” exagera bem mais. A expressão nasceu na fábula “A coruja e a águia”. As duas aves fizeram um acordo: uma não poderia comer os filhotes da outra. Foi aí que a água perguntou à coruja como eram os seus filhotes. Ela respondeu: “São os mais lindos do mundo”. Depois de algum tempo, durante um voo, a águia avista um ninho com filhotes bem feios. Ela ataca o ninho e come todos. Descobre em seguida que aqueles filhotes horrorosos eram da mãe coruja, que os achava lindos.

Artigos Relacionados

A origem do Matte Leão

A origem do Matte Leão

Os índios guaranis foram os primeiros a usar folhas e talos da planta flex paraguariensis, ou erva-mate, nativa do sul do Brasil. Depois do século XVII, a planta começou a ser comercializada em escala industrial. Em 8 de maio de 1901, no...

A invenção do Walkman

A invenção do Walkman

Masaru Ibuka, sócio da Sony, disse a outro sócio, Akio Morita, que gostaria de ouvir música o tempo todo, mas que carregar o equipamento era muito desconfortável. Morita imaginou que muitos jovens tinham o mesmo problema. Assim, pediu a...

War

War

Quatro amigos pensavam em abrir um negócio próprio e ganhar mais dinheiro. Um deles, Gerald Dinus Reiss, voltou da Europa fascinado com um jogo de estratégia de guerra e eles criaram uma versão nacional: o War, lançado em outubro de 1972. Assim nasceu também a Grow,...

0 Comentários

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *