Novo Livro O Guia dos Curiosos - Edição Fora de Série

10 curiosidades sobre o uso de anéis

24 de abril de 2019

1. Milhares de anos atrás, na Idade do Bronze, já existia o anel. Os primeiros encontrados inteiros foram os dos túmulos dos antigos faraós egípcios. Eram desenhados, feitos de ouro puro e levavam, gravados, os nomes e títulos dos proprietários.

2. O anel era muito usado na Antigüidade. Os povos que não conheciam bem a escrita usavam anéis com símbolos gravados, que funcionavam como selos para autenticar cartas e documentos: eram os anéis-sinetes.

3. Os anéis antigos eram de ouro, âmbar, ferro, argila esmaltada, pedras duras e marfim. Entre os hebreus, um anel de ouro distinguia o homem rico do pobre, e os filhos dos homens ricos dos filhos dos empregados. Na Grécia antiga, o anel também diferenciava as classes. Em Roma, os homens livres podiam usar um anel de ferro, enquanto aos senadores era reservado o anel de ouro.

4. Com o aparecimento do cristianismo, o anel passou a ser usado principalmente como símbolo de casamento. Os romanos tinham um antigo hábito: os noivos davam às noivas um anel de ferro. Entre os cristãos, o anel (ou aliança) passou a ser de ouro, metal que simbolizava a verdade e a constância. Era usado no dedo anular porque havia uma crença, conforme as palavras de Santo Isidoro, de que “este dedo se comunica com o coração por meio de um vaso sanguíneo”.

5. Na Idade Média, os anéis eram usados em todos os dedos. O Renascimento tornou a criação de anéis uma verdadeira arte, na qual os artistas de Veneza e Florença eram craques.

6. A técnica da lapidação de pedras muito duras começou nos séculos XVII e XVIII, marcando uma nova era na decoração dos anéis. O diamante (a mais dura de todas as pedras) foi cortado pela primeira vez em 1476, mas só foi usado com freqüência a partir do século XVII. Já no século XIX veio a moda dos anéis florais, em que as gemas eram montadas à maneira de flores. 

7. O anel do humor – aquele cuja pedra muda de cor de acordo com o humor ou estado emocional do usuário – foi inventado por Joshua Reynolds. Eles ficaram muito populares nos anos 70. Você já parou para pensar em como isso funciona? A pedra do anel do humor é um quartzo oco, que contém cristais líquidos termotrópicos. O que acontece é que esses cristais se movimentam em resposta a mudanças na temperatura corporal, o que muda sua estrutura molecular, fazendo a cor se alterar. Os anéis do humor são calibrados para emitir a cor verde à temperatura periférica corporal normal (cerca de 30 graus). Com o aumento da temperatura – que acontece em caso de paixão ou felicidade -, os cristais passam a refletir o azul. Quando o corpo está agitado ou estressado, o fluxo sanguíneo se direciona aos órgãos mais internos, esfriando os dedos, o que faz os cristais refletirem a cor amarela. Se os cristais se danificam, a pedra se torna cinza ou preta – um sinal de que eles não estão respondendo às alterações de temperatura.

8. Apesar de hoje ser comum ver homens usando alianças de casamento, a prática só começou nos anos 30. Isso porque, quando a Segunda Guerra Mundial começou, as mulheres deram alianças aos seus maridos soldados para simbolizar a eternidade de seu amor. Ao final dos anos 40, 80% dos homens já usavam alianças de casamento. O anel de noivado, por outro lado, nunca foi popularizado entre os homens.

9. Na tradição hindu, os anéis de noivado são usados no dedo do pé. Na Bengala Ocidental, o que simboliza o noivado é um bracelete de ferro folheado a ouro ou prata. 

10. Os anéis de formatura surgiram em 1835. São anéis personalizados que o formando ganha de presente para representar sua nova profissão. Cada carreira é simbolizada por uma pedra e uma cor:

Profissão

Pedra

Cor

Administrador

Safira

Azul-escuro

Advogado

Rubi

Vermelha

Ator

Safira

Azul

Engenheiro

Safira

Azul

Farmacêutico

Topázio

Amarela

Filósofo

Safira

Azul

Médico

Esmeralda

Verde

Teólogo

Ametista

Lilás

Esta página contém links de afiliados. Ao fazer uma compra por um desses links, o Guia dos Curiosos recebe uma comissão e você não paga nada a mais por isso.

Artigos Relacionados

0 Comentários

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This