Novo Livro O Guia dos Curiosos - Edição Fora de Série

Grandes vaias

24 de abril de 2019

 

  • Ao receber uma saraiva de vaias no Festival da Record de 1967, o cantor Sérgio Cardoso quebrou seu violão e jogou o resto no público presente.
  • Uma vaia clássica foi a do 3º Festival Internacional da Canção, em 1968. Caetano Veloso estava interpretando É Proibido Proibir quando a platéia desgostosa começou a urrar. Revoltado, empunhou o microfone e fez o famoso discurso, em que acusava os presentes de “não estarem entendo nada”.
  • Os fãs de Caetano Veloso não gostaram quando o cantor chamou Odair José para fazer uma participação em um show. Ele dividiria o microfone com o baiano na interpretação de Vou Tirar Você Desse Lugar. O caso ocorreu em 1973.
  • Durante a 2ª edição do Rock in Rio, em 1991, Lobão foi vaiado pela platéia ao subir no palco para cantar. Nem chegou a dar o primeiro acorde: xingou a multidão e se retirou.
  • O inovador trio elétrico techno de Daniela Mercury no Carnaval baiano de 2000 não agradou aos foliões. Eles explicitaram sua insatisfação vaiando a cantora em alto e bom som. Em 2001 Daniela Mercury foi alvo de vaias novamente. Dessa vez foi no Festival de Verão de Salvador, onde a cantora se apresentou entre as bandas Pavilhão 9 e Raimundos. Os fãs roqueiros não aprovaram o show e, além de vaias, jogaram latas de cerveja na cantora.
  • No Rock in Rio de 2001, uma chuva de garrafas atingiu o cantor Carlinhos Brown logo que ele subiu ao palco. Os roqueiros, que esperavam o Guns N’Roses, não aprovaram o show do baiano na mesma noite.
  • “Vaia de bêbado não vale”. Com essa tirada, João Gilberto rebateu as vaias dos presentes em seu show no Credicard Hall, em 2004. Os berros vieram depois que o cantor começou a reclamar da qualidade do som na casa de espetáculos.
  • No dia 29 de agosto de 2010, o cantor Latino não conseguiu terminar sua apresentação na 1ª Virada Cultural de Brasília. O motivo foram as vaias e os objetos que o público atirou no cantor, como garrafas de vidro. Depois, Latino apontou que a culpa pelo ocorrido era da organização, pois o cantor subiu no palco logo depois do show da banda Raimundos. “São públicos completamente distintos”, justificou.
  • Claudia Leitte também não escapou. Em 15 de novembro de 2010, fãs começaram a vaiar por ter esperado mais de duas horas pelo começo de um show de axé na cidade de Pato Branco (PR). Chegaram até a gritar “Ivete, Ivete”, referindo-se a Ivete Sangalo, outra cantora do mesmo estilo. Claudia apareceu no palco e fez um desabafo. “Vocês me fizeram sentir uma porcaria lá dentro, um lixo”, disse a cantora. Ela também afirmou que o atraso aconteceu por problemas no som e na iluminação do palco. Após repreender o público, começou a apresentação com a canção Beijar na boca.
  • A mesma cantora de axé foi vaiada no Rock in Rio 2011, ao cantar a música “Corda de Caranguejo”, que incitava o público a pular para o lado. Como o local estava lotado e a dança poderia causar tumultos, as pessoas começaram a vaiar Claudia.

 

Esta página contém links de afiliados. Ao fazer uma compra por um desses links, o Guia dos Curiosos recebe uma comissão e você não paga nada a mais por isso.

Artigos Relacionados

0 Comentários

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This