Tropas do guerrilheiro Laurent-Désiré Kabila entraram na capital Kinshasa. O Zaire foi oficialmente renomeado República Democrática do Congo e Kabila assumiu a presidência. Em 2001, ele foi assassinado por um guarda-costa. Seu filho, Joseph Kabila, ficou na presidência e só saiu de lá em 2019.