São Diogo

Percebeu tarde sua vocação, mas sua experiência e espiritualidade levaram-no ao cargo de superior de uma comunidade nas Ilhas Canárias. Então passou a defender os indígenas e atraiu a oposição dos poderosos da Espanha. Quando foi obrigado a retirar-se para o convento da La Salceda, criou fama de taumaturgo, homem milagroso. O rei Filipe II atribuía a São Diego a cura de dom Carlos e pediu a canonização do santo pelo papa Sisto V. São Diogo morreu em 1463.