Existem “mulheres barbadas”?
Na verdade, as mulheres que tem mais pêlos que as outras possuem uma taxa mais elevada de testosterona, o hormônio masculino responsável pelo engrossamento da voz, o pomo-de-adão e outras mudanças no corpo dos meninos – entre elas o aparecimento de pêlos na genitália e também no rosto. Acontece que, quando as mulheres têm os hormônios desequilibrados, a testosterona pode “atacar” de vez e fazer com que elas também tenham barba. No final do século XIX e início do século XX, as “mulheres barbadas” eram famosas nos chamados freak shows (circo de aberrações), que tinham entre suas atrações pessoas com vários tipos de deformidades, e que faziam turnês pelos Estados Unidos. Um dos casos mais famosos foi o da mexicana Julia Pastrana, nascida em 1834 com hipertricose terminal, uma doença que faz com que os pêlos do corpo inteiro cresçam mais que o normal, deixando a pessoa com a aparência de um macaco. Ela morreu enquanto dava à luz sua filha, que nasceu com a mesma doença e morreu três dias depois.