Doze chimpanzés atuaram nos filmes de Tarzã. O mais famoso deles chamava-se Jiggs e atuou ao lado de Johnny Weissmüller. Nos anos 60, já aposentado, passou a se dedicar ao seu hobby predileto: a pintura. Em 2008, foi lançado o livro “Mim, Chita”, autobiografia fictícia do macaco. Escrito por James Lever, mas assinado por Chita, o livro concorreu ao prêmio Booker Prize. Na véspera do Natal de 2011, Chita, que desde 2001 era considerada o macaco mais velho do mundo, morreu aos 81 anos, vítima de insuficiência renal. Mais bichos que brilharam nas telas.