Antônio Francisco Lisboa, o Aleijadinho, perdeu os dedos dos pés, quase todos os das mãos e ficou cego de um olho e por isso só trabalhava escondido, com os cinzéis amarrados ao antebraço. Além de entalhar em pedra e madeira, pintava e projetava igrejas. Tudo o que ganhava dividia com seu escravo Maurício. Executou o conjunto do santuário de Bom Jesus de Matozinhos, em Congonhas do Campo (MG), que reúne 66 imagens esculpidas em madeira e os 12 profetas feitos em pedra-sabão, e é considerado um dos mais importantes do período colonial brasileiro.