A marca registrada do cantor Wando era sua coleção de calcinhas. Ele tinha 17 mil peças íntimas – a maior coleção do tipo no Brasil – reunidas ao longo de mais de 20 anos. Desde 1990, Wando as levava a seus shows e as atirava ao público. O cantor tinha outras extravagâncias: distribuía convites de motel e, no auge de suas loucuras, instalou uma banheira no palco do Canecão (casa de shows no Rio de Janeiro), para que uma mulher nua se banhasse enquanto acontecesse o show.