No Japão do século XVI, nenhum cidadão podia deixar o país sem permissão do governo. Os infratores eram executados.