Abílio Diniz, sobre seu seqüestro

“Em muitos negócios que fiz na vida, ganhei a parada com a força dos meus argumentos, mas quase sempre estava na posição tranqüila de quem compra ou vende. Nesse caso, eu era a mercadoria sendo negociada. Só poderia sair daquela casa de duas maneiras: ou morto, o que evidentemente não me interessava, ou como conseqüência de um acordo.”
Abílio Diniz, sobre seu seqüestro