Novo Livro O Guia dos Curiosos - Edição Fora de Série

História das logomarcas: Volkswagen, GE e Nokia

5 de janeiro de 2012

Desta vez, na série da história das logomarcas, apresentamos as imagens que já representaram as empresas Volkswagen, General Electric e Nokia.
Volkswagen
Volkswagen, Carro, Grupo Volkswagen png transparente grátis
Fundada em 1937, em meio à Alemanha nazista, a empresa veio da vontade que Adolf Hitler teve em encorajar a produção de carros populares – ou “Volkswagen”, em alemão. Em 1939, o primeiro símbolo da fábrica foi desenhado pelo funcionário Franz Xavier Reimspiess em um concurso. A parte principal da logomarca não mudou muito. Após a Segunda Guerra Mundial, quando britânicos assumiram a empresa, os elementos externos foram modificados. Quando o controle sobre a VW foi oferecido a fabricantes como Fiat e Ford, elas recusaram. Assim, a marca foi devolvida ao governo alemão.
General Electric
Análises de mídia social para General Electric - Talkwalker
A história dessa empresa de confunde com a da própria eletricidade. A General Electric é resultado da fusão da Thomson-Houston Electric Company com a Edison General Electric, companhia fundada pelo próprio Thomas Edison para comercializar a lâmpada criada por ele. Desde 1892, o elemento principal da logomarca contém as iniciais GE. Depois do círculo, introduzido em 1900, a única mudança significativa aconteceu em 2004. O designer Wolff Olins foi o responsável pelo uso da cor azul, em vez do preto tradicional.
Nokia
Nokia, Organização, Logo png transparente grátis
Por mais que hoje venda celulares para o mundo inteiro, a Nokia começou em 1865 em uma cidade de mesmo nome na Finlândia como uma fábrica de celulose. Depois, a empresa também desenvolveu produtos como pneus de bicicleta, televisões e, claro, celulares. O motivo de a primeira logomarca – que durou 30 anos – ser um peixe é que, nas proximidades da fábrica, ficava um rio chamado Nokiavirta.

Esta página contém links de afiliados. Ao fazer uma compra por um desses links, o Guia dos Curiosos recebe uma comissão e você não paga nada a mais por isso.

Artigos Relacionados

Russos inventam uma pedra espiã

Russos inventam uma pedra espiã

Cadetes da Academia de Força Aérea russa desenvolveram nos últimos três anos um robô espião disfarçado de pedra. Um vídeo da rocha espiã camuflada, em funcionamento, foi exibido na semana passada. Ela tem o tamanho de um jabuti. A rocha deslizava em um terreno...

Quem é o criador do Museu do Dodge?

Quem é o criador do Museu do Dodge?

O empresário paulista Alexandre Badolato lembra até hoje a data em que comprou seu primeiro Dodge: 6 de janeiro de 1999. Ele tinha 19 anos e arrebatou um Le Baron 1981. Oportunidades de comprar outros foram aparecendo e, quando ele percebeu, já tinha virado um...

4 Comentários

4 Comentários

  1. Denis

    Uma observação quanto à palavra “logomarca”. Os designers e estudantes do ramo desaconselham seu uso por supostamente ser redundante quanto aos seus elementos “logo-” e “marca”, o que se prova equivocado numa pesquisa etimológica. O termo até aparece em dicionários, mas, ainda assim, é mais recomendado usar simplesmente “marca”. “Logomarca”, portanto, seria um termo usado apenas por leigos que, inconscientemente, querem dar uma eloquência maior para uma marca.
    Já “logotipo” trata-se apenas da parte da marca em que há tipo ou texto. O Bom Dia Brasil, telejornal da Globo, seria um dos raríssimos casos de marca sem logotipo. A parte da marca que não é logotipo é chamada de “símbolo”. A atual marca da Nokia, por exemplo, não possui símbolo.
    Curiosidades também – pra quem não é da área.

    Responder
  2. Denis

    Uma observação quanto à palavra “logomarca”. Os designers e estudantes do ramo desaconselham seu uso por supostamente ser redundante quanto aos seus elementos “logo-” e “marca”, o que se prova equivocado numa pesquisa etimológica. O termo até aparece em dicionários, mas, ainda assim, é mais recomendado usar simplesmente “marca”. “Logomarca”, portanto, seria um termo usado apenas por leigos que, inconscientemente, querem dar uma eloquência maior para uma marca.
    Já “logotipo” trata-se apenas da parte da marca em que há tipo ou texto. O Bom Dia Brasil, telejornal da Globo, seria um dos raríssimos casos de marca sem logotipo. A parte da marca que não é logotipo é chamada de “símbolo”. A atual marca da Nokia, por exemplo, não possui símbolo.
    Curiosidades também – pra quem não é da área.

    Responder
  3. Murilo Augusto

    Achei muito interessante a curiosidade postada pelo Denis aqui. Eu realmente não sabia da diferença que havia entre esses termos. É muito bom crescer em conhecimento!

    Responder
  4. Murilo Augusto

    Achei muito interessante a curiosidade postada pelo Denis aqui. Eu realmente não sabia da diferença que havia entre esses termos. É muito bom crescer em conhecimento!

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This