Novo Livro O Guia dos Curiosos - Edição Fora de Série

Graciliano Ramos

24 de abril de 2019

 

Seu romance Angústia foi publicado durante os nove meses em que esteve preso por motivos políticos, entre 1936 e 1937. Mas Memórias do cárcere, que relata a experiência do escritor na prisão, só foi publicado no ano de sua morte (1953).

Jorge Amado
A primeira prisão dele aconteceu em 1936. Dois anos antes, ele tinha sido organizador do Congresso Juvenil Proletário-Estudantil. Ficou preso durante 2 meses, com outros intelectuais, na Polícia Central. Numa entrevista, Jorge disse que ficou ao lado de pessoas que foram torturadas. Em 1937, militares apreenderam e queimaram exemplares do romance Capitães de areia. No mesmo ano, o escritor foi preso novamente em Manaus. Passou 18 dias em liberdade vigiada dentro do navio Pedro II, que o deixou no Rio de Janeiro, onde ele seria solto. A última prisão foi no ano de 1942, em Porto Alegre. Depois de interrogado, Jorge Amado passou 3 meses na Casa de Correção. Eleito deputado pelo PCB (Partido Comunista Brasileiro), ele foi cassado em 1948 e ficou exilado até junho de 1952.

Miguel de Cervantes
Em 1597, Miguel de Cervantes foi preso em Sevilha, na Espanha, por causa de dívidas. Durante os 3 meses que permaneceu na prisão, iniciou Don Quixote de la Mancha. Ele também foi prisioneiro de piratas mouros por 5 anos.

Monteiro Lobato
Ele enviou uma carta ao presidente Getúlio Vargas, criticando a política brasileira de petróleo e as torturas do Estado Novo. Foi preso em 20 de março de 1941. Cumpriu 3 meses dos 6 a que fora condenado.

Oscar Wilde
O escritor irlandês foi preso em 1883 por manter um caso homossexual. Durante o tempo que permaneceu na cadeia, escreveu De Profundis. O texto em formato epistolar é dedicado ao seu suposto amante, Lord Alfred Douglas.

Paulo Coelho
Em 1974, o escritor e Raul Seixas já eram parceiros musicais, amigos e adeptos da magia negra. Durante um show de Raul, em Brasília, Paulo Coelho subiu ao palco e discursou a favor da anarquia. Era época da ditadura militar e, ao voltarem para o Rio, Raul foi chamado para depor na Polícia Federal. Paulo Coelho resolveu ir junto e resolveu vestir uma camisa paraguaia. A Polícia considerou aquilo uma provocação e Paulo ficou preso durante 1 mês.

Rachel de Queiroz
A escritora entrou para o Partido Comunista em 1930. Em 1937, ficou 3 meses encarcerada numa sala do quartel do corpo de bombeiros de Fortaleza. Rachel rompeu com o partido quando dirigentes tentaram convencê-la a mudar o enredo de seu segundo romance, João Miguel, por achar que a trama estaria carregada de “preconceitos contra a classe operária”.

Thomas Malory
As histórias do rei Artur e dos cavaleiros da Távola Redonda foram criadas por Thomas Malory em 1469. Na ocasião, ele cumpria pena na prisão de Londres.

 

Esta página contém links de afiliados. Ao fazer uma compra por um desses links, o Guia dos Curiosos recebe uma comissão e você não paga nada a mais por isso.

Artigos Relacionados

0 Comentários

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This