Na década de 1950, a Loira do Bonfim colocou a cidade de Belo Horizonte em pânico. Por volta das 2 da madrugada, ela conquistava os boêmios no ponto do bonde no centro, em frente a uma drogaria. Dizia que morava no Bonfim e que queria um programa. Ninguém resistia a seu convite. Ela levava suas vítimas para o cemitério do Bonfim. Assustados com a lenda, motorneiros e cobradores dos bondes se recusavam a trabalhar de noite.