Novo Livro O Guia dos Curiosos - Edição Fora de Série

Curiosidades dos 75 anos de “…E o vento levou”

15 de dezembro de 2014

O filme foi baseado no romance homônimo de 1936 escrito pela norte-americana Margaret Mitchell – o único que ela publicou em vida.

Sucesso absoluto de vendas, o livro transformou Margaret Mitchell numa celebridade de Atlanta, no estado da Geórgia. Em apenas seis meses, um milhão de cópias foram vendidas nos Estados Unidos.

A obra foi, ao longo do tempo, traduzida para 32 línguas.

Até hoje, são vendidas cerca de 80 mil cópias do livro de Margaret Mitchell todos os anos.

As filmagens de …E o vento levou começaram no dia 1º de janeiro de 1939 e terminaram no dia 1º de julho do mesmo ano.

…E o vento levou ganhou oito Oscar, incluindo melhor filme e diretor.

A atriz Hattie McDaniel levou a estatueta de Melhor Atriz Coadjuvante, tornando-se a primeira pessoa negra a receber um Oscar.

Leia também: HBO tira “…E o Vento Levou” do catálogo por discussões raciais

Com 3h54min de duração, …E o vento levou é a obra mais longa a vencer o Oscar de Melhor Filme.

Apesar de ter perdido o Oscar de Melhor Trilha Sonora Original para O Mágico de Oz, Max Steiner ficou conhecido por ter composto a mais longa trilha de um filme americano. São 16 temas divididos em 300 segmentos musicais. O mesmo compositor fez, em 1942, a trilha sonora de Casablanca.
 
…E o vento levou em números:
685 cenas;
20.017 palavras nos diálogos do script;
4.118 figurinos;
700 bigodes postiços;
500 costeletas postiças;
700 garrafas de 750 gramas de brilhantina;
1.100 cavalos;
375 porcos, mulas, vacas, gatos, cachorros e perus;
90 cenários, construídos com 305 quilômetros de madeira;
2.400 figurantes;
4.400 profissionais empregados.

Foram entrevistadas 1.400 atrizes para o papel de Scarlett O’Hara: o maior teste de atrizes da história do cinema! Dessas, 400 foram selecionadas para fazer uma audição. Gastaram-se 92 mil dólares para o penúltimo teste, com as 90 atrizes classificadas. Duas foram escolhidas para a seleção final: Paulette Goddard e Vivien Leigh.

Entre as atrizes consideradas para o papel, estavam nomes como Katharine Hepburn, Joan Crawford e Bette Davis.

Se não tivesse sido cortado pela metade, o roteiro original do filme, de 400 páginas, consumiria 6,8 quilômetros de filme.

De maneira geral, uma página de roteiro corresponde a um minuto de filme. Isso significa que, originalmente, …E o vento levou teria mais de seis horas de duração.

Um time de 12 roteiristas ficou responsável por editar a obra de Sidney Howard, que levou o Oscar póstumo de Melhor Roteiro Original.

Na versão final, o roteiro de …E o vento levou contabilizou 680 cenas. Vivien Leigh, que recebeu um salário de 25 mil dólares pela atuação no filme, apareceu em 90% delas.

Vivien Leigh usou luvas durante quase toda a filmagem. O motivo? Suas mãos foram consideradas desproporcionalmente grandes para sua estatura de 1,60 m.

A atriz trabalhou no set de …E o vento levou ao longo de oito meses (125 dias). Clark Gable atuou durante 71 dias, Olivia Havilland por 59 e Leslie Howard, por 32.

Ashley Wilkes tinha 21 anos no início do filme. Leslie Howard, de 40 anos, que interpretou o personagem, teve que usar aplique de cabelo para parecer mais jovem.

Entre uma e outra cena, Clark Gable e Vivien Leigh jogavam jogos de tabuleiro. Gable ensinou Leigh a jogar gamão e ela o apresentou à batalha naval.

Para pintar os cabelos de vermelho, o ator George Reeves, intérprete do personagem (ruivo) Stuart Tarleton, recebeu um pagamento extra de 108,34 dólares.

Contratado pelo produtor David O. Selznick, George Cukor foi o primeiro a assumir a direção do longa. O cargo durou apenas 18 dias: Cukor foi mandado embora por Selznick por ser lento demais.

Três dias depois da saída de George Cukor, Victor Fleming, indicado por Clark Gable, assinou contrato para dirigir o filme, abandonando a direção de O Mágico de Oz. Os 93 estressantes dias de filmagem (Fleming teve que tirar um recesso de 10 dias depois de uma crise de exaustão) foram compensados com o Oscar de Melhor Diretor.

Apesar de Vivien Leigh e Clark Gable aparecerem em cena, a passagem do incêndio de Atlanta foi protagonizada por dublês. Leigh não tinha nem sido escalada ainda quando a cena começou a ser rodada. Sets de filmes antigos do produtor Selznick, como o de King Kong, foram queimados na filmagem.

Foram contratados 50 bombeiros para apagar o fogo depois da filmagem da cena do incêndio. Eles usaram 15 mil galões de água.

Os milhares de soldados feridos que compõem a cena em que Scarlett anda sob um solo repleto de vítimas da Guerra Civil Americana foram interpretados por 800 figurantes e 800 manequins.

O figurinista Walter Plunkett tinha um orçamento de 150 mil dólares para produzir as suntuosas roupas usadas pelos personagens do filme. O primoroso trabalho só não lhe rendeu o Oscar de Melhor Figurino porque a categoria ainda não existia na época.

Por ser muito longo, o filme exibido nos cinemas contava com um intervalo de sete minutos.

…E o vento levou é o único filme sobre a Guerra Civil Americana que não tem nenhuma cena de guerra – todas foram cortadas na edição final.

Esta página contém links de afiliados. Ao fazer uma compra por um desses links, o Guia dos Curiosos recebe uma comissão e você não paga nada a mais por isso.

Artigos Relacionados

Eden Theatre: o cinema mais antigo do mundo

Eden Theatre: o cinema mais antigo do mundo

O cinema mais antigo do mundo celebrou na semana passada o 125º aniversário da primeira exibição de um filme. O Eden Theatre, em La Ciotat, na Riviera Francesa, exibiu oito curtas-metragens realizados em 1895 pelos irmãos Louis e Auguste Lumière, os inventores do...

Curiosidades sobre os Três Mosqueteiros

Curiosidades sobre os Três Mosqueteiros

Aramis, Porthus e Athos. D’Artagnan era um jovem fidalgo, aspirante a mosqueteiro. Para escrever seu livro, Alexandre Dumas se baseou em Memórias do senhor D’Artagnan, escrito por um tenente da I Companhia dos Mosqueteiros do Rei. Sim, existiu uma companhia de...

22 Comentários

22 Comentários

  1. João Carlos

    Tive o prazer de assistir o filme em 1989 (aniversário de 50 anos) no antigo Cine Metro de SP, inclusive com direito a intervalo…

    Responder
  2. Mauro Saba

    Seria ótimo se produzissem uma mini-série sobre “E o vento levou…”, com isso, poderia também, inserir o roteiro original…acredito que os amantes dessa grande obra iriam adorar.

    Responder
  3. Cris Ferreira

    Poderiam reproduzir o filme de acordo com o texto original, com a tecnologia e os atores de hoje! Seria o maximo, agora para protagonizar a Scarlett como a Vivian, teriam que fazer uma bela de uma seleção.

    Responder
  4. Sam Jackson

    Esse filme é uma obra prima fantástica! As quase 4 horas de filmes passam voando <3

    Responder
  5. Will

    Obra prima que nunca envelhece,Vivien Leigh é tão linda e talentosa que vc. nem percebe o tempo passar.

    Responder
  6. M. Bozgazi

    Realmente o melhor filme ja produzido, é o amor retratado como na realidade…nem sempre o amor vence. Um amor que nasceu…viveu…e foi sufocado pela realidade !!!

    Responder
  7. dani cunha

    sou apaixonada por este filme .

    Responder
  8. Marco

    Maior filme de todos os tempos, o maior clássico.

    Responder
  9. Karolina

    Esse filme é simplesmente incrível, fantástico. Vivien Leigh é perfeita para o papel.
    Já li reportagens sobre remake.
    Coitada da atriz que aceite ser Scarlett…

    Responder
  10. rejanne

    gostei muito dessas curiosidades. Quando a
    Rede Globo foi exibir pela primeira vez o filme na tv brasileira, apresentou um filme que contava a historia da gravação. Gostaria de saber o nome desse filme psra assistir novamente.

    Responder
  11. Uilma Santana

    O melhor filme de todos os tempos, sou completamente apaixonada pela obra. Assisti E O Vento Levou 2 e nem de perto conseguiram retratar esse casal inesquecível. Uma obra impossível de se fazer um remake. Pois nenhum ator ou atriz conseguirá incorporar a essência que esses atores e atrizes emprestaram aos personagens dessa obra prima. Simplesmente sublime.

    Responder
  12. Lourdes Conceição araujo

    Eu li o livro e depois a escritora que deu continuidade a história de Vivian…gostei muito a historia continua qdo da desoefira deles na escada chorei muito.

    Responder
  13. josé lima filho

    assistir hoje , parece que o vento continua; e não levou tantos talentos, esta é uma obra prima que vai perpetuar para outras geraçõe. josé lima filho são luís ma. 03/12/2017

    Responder
  14. Andreia

    Assisti em 1989. No mesmo dia tive um pesadelo com as cenas da guerra, dos feridos. Fiquei traumatizada rsrrs

    Responder
  15. Rui Padilha

    Atualmente estou beirando os 70 anos e posso dizer que o filme “E o Vento Levou” é a maior obra prima do cinema mundial.
    Não há concorrência. É eterno para as gerações da época atuais e do futuro.

    Responder
  16. Anônimo

    Meu 1 filme até hoje melhor…cresci com ele na cabeça. Hoje tenho 43 anos assisti ele aos 11 anos 1 vez e Amooooo até a hoje

    Responder
  17. Anônimo

    Eu tenho verdadeira paixão por esse filme é algo que nem mesmo sei explicar. Já assisti 25 vezes e assistirei sempre.

    Responder
  18. edilene

    Desde adolescente era apaixonada por E o Vento levou, sou até hoje.
    Realmente eles poderiam produzir uma série a partir do texto original, seria muito bom

    Responder
  19. Marcos Moskas

    Está no meu Top 3, juntamente com Ben Hur (1959) e O Poderoso Chefão (1972). Se hoje, em 2018, o filme continua a ser impactante, imaginemos em 1939 ? Obra de arte ! É um dos filmes obrigatórios a ser visto pelo menos uma vez por ano.

    Responder
  20. sandro

    excelente filme, ate pelas personagem chamada, Scarlett O’Hara ela como mulher na época e muito afrente de seu tempo, e empresaria da madeira existia uma amostra o que a mulher seria capaz de poder administrar uma empresa uma obra de arte com filme, épocas mostrando os escravos negros,sendo obrigado e a guerra de secessão entre o norte e sul.

    Responder
  21. Anônimo

    Maior obra de amor já escrita. Jamais haverá outra Scarlet.

    Responder
  22. Renata Farias

    Amo esse filme de paixão,jamais haverá outro igual ou que supere essa obra prima

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This