Novo Livro O Guia dos Curiosos - Edição Fora de Série

Vedetes

24 de abril de 2019

1. As grandes atrizes do teatro de revista eram conhecidas como “vedetes”. A palavra “vedétte”, de origem italiana, significa “exposição” ou “evidência”. No Brasil, o termo vedete passou a designar também coisas ou pessoas extremamente desejadas.

2. Virgínia Lane, a mais famosa das vedetes, nasceu no Rio de Janeiro, em 28 de fevereiro de 1916. Virgínia começou sua carreira aos 14 anos, como cantora no programa “Garota Bibelô”, da rádio Mayrink Veiga. Em 1946 começou a trabalhar como dançarina e crooner no Cassino da Urca. Seu maior sucesso foi a marchinha “Sassaricando”, do teatro de revista “Eu Quero Sassaricá”, de 1951. Foi eleita pelo ex-presidente Getúlio Vargas a “Vedete do Brasil”.

3. Sônia Mamede nasceu no Rio de Janeiro, em 4 de julho de 1936. Começou sua carreira no teatro de revista logo que terminou os estudos, com 17 anos, à convite de um produtor. Sua estréia no cinema foi em 1957, no filme “Garotas e Samba”. Sônia conseguiu esse papel quando Consuelo Leandro, a atriz principal, teve que ser substituída às pressas. Seu personagem mais famoso foi Ofélia, criado em 1968. Ofélia era a “ingênua” esposa do milionário Fernandinho, interpretado por Lúcio Mauro, em um dos quadros do programa “Balança mas não cai”, da TV Tupi. A vedete faleceu em 25 de abril de 1990, aos 53 anos, de câncer.

Livro reúne curiosidades sobre o universo feminino

4. Dorinha Durval, a  Dora Teixeira (nome verdadeiro) nasceu em São Paulo, em 21 de janeiro de 1929. Aos 15 anos a atriz conta que foi violentada sexualmente. Depois do incidente, Dorinha saiu de casa e passou a se prostituir. Nesta época foi descoberta pelo teatro de revista. Seu primeiro filme foi “Veneno”, de 1952. Em outubro de 1980, Dorinha assassinou seu segundo marido, Paulo Sérgio Alcântara, 10 anos mais jovem que ela, com três tiros. Ela ficou seis anos na cadeia e, em 2002, lançou um livro de memórias, “Em Busca da Luz”.

5. Íris Maria Brüzzi de Medeiros nasceu no Rio de Janeiro, em 16 de fevereiro de 1935. Estreou no teatro de revista em 1953, aos 18 anos. Nesse período, a vedete cortou relações com seus pais, que achavam seu trabalho “sem vergonha”. A situação só mudou quando ela se casou com o diretor Walter Pinto, em 1954. A estréia cinematográfica foi em 1959, com “Garota Enxuta”. Ficou conhecida com a peça “O Diabo que a Carregue…Lá pra Casa”, do mesmo ano. Nos anos 70 estrelou diversos filmes de pornôchanchada. Em 2006 foi convidada pela Rede Globo para atuar na novela “Belíssima”, de Silvio de Abreu. Íris interpretou Guida, uma ex-vedete.

6. Renata Fronzi, cujo nome verdadeiro era Renata Mirra Ana Maria Fronzi nasceu em Rosário, na Argentina, em 1º de agosto de 1925. Seus pais eram italianos radicados no Brasil. A família tinha uma companhia de teatro, a Companhia de Operetas, e Renata nasceu quando o grupo estava fazendo uma temporada pela Argentina. Ainda criança, estudou balé no Teatro Municipal de São Paulo. Aos 15 anos entrou para a companhia de teatro de seus pais e começou a atuar na cidade de Santos (SP). No mesmo ano resolveu seguir carreira na companhia de Eva Todor. Seu primeiro filme foi “Fantasma por Acaso” , de 1946. O personagem mais conhecido de Renata foi Helena, do programa “Família Trapo”, exibido pela TV Record de 1967 a 1972. O seriado contava ainda com a participação de Jô Soares, Ronald Golias, Otello Zeloni, Cidinha Campos e Ricardo Corte Real.

Esta página contém links de afiliados. Ao fazer uma compra por um desses links, o Guia dos Curiosos recebe uma comissão e você não paga nada a mais por isso.

Artigos Relacionados

0 Comentários

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This