Calçadas paulistanas

24 de abril de 2019

 

Em 1966, o então prefeito da capital paulista Faria Lima lançou um concurso para eleger como seria o piso das calçadas da cidade. Mirthes dos Santos Pinto, que trabalhava como desenhista da Secretaria de Obras da Prefeitura, esboçou um desenho sem muita pretensão. O projeto era uma geometrização do mapa do estado de São Paulo.

Depois de eleito entre os três melhores, o desenho de Mirthes foi posto em prática, junto com os outros dois. Cada um ocupava 50 metros na rua da Consolação, e 17 pessoas integravam a comissão que julgaria o melhor. Mirthes foi a campeã.

Dali em diante, as calçadas pavimentadas pela prefeitura levaram o padrão de Mirthes estampado. A primeira rua a ter o calçamento foi a Amaral Gurgel, no centro. Apesar do sucesso, a artista não ganhou nenhum dinheiro pela contribuição. Ela tentou patentear o desenho para receber direitor autorais, mas desistiu porque os custos com advogados eram muito altos.

Hoje em dia, o desenho pode ser visto em diversos produtos, como chinelos, rótulos de cerveja e roupas.

Conheça os 1.075 endereços curiosos da cidade de São Paulo.

 

Artigos Relacionados

Maravilhas do mundo construídas pelos homens

Maravilhas do mundo construídas pelos homens

Torre de Pisa A torre, que começou a ser construída em 1174, foi projetada para abrigar o sino da catedral da cidade de Pisa, na Itália. Quando três dos oito andares estavam prontos, notou-se uma ligeira inclinação, em razão de um afundamento do terreno. Tentou-se...

20 fatos sobre Oscar Niemeyer

20 fatos sobre Oscar Niemeyer

1. O arquiteto Oscar Niemeyer Soares Filho nasceu no dia 15 de dezembro de 1907, na cidade do Rio de Janeiro. Ele morreu no dia 5 de dezembro de 2012, prestes a completar 105 anos de idade.  2. Ele nasceu em casa, na rua Passos Manuel, que depois foi rebatizada...

0 Comentários

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This